Mercado fechará em 4 h 56 min
  • BOVESPA

    101.163,65
    +400,05 (+0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.520,58
    +225,75 (+0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,30
    +0,73 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.821,50
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    20.836,48
    +28,50 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,23
    +4,16 (+0,93%)
     
  • S&P500

    3.903,52
    +3,41 (+0,09%)
     
  • DOW JONES

    31.540,93
    +102,67 (+0,33%)
     
  • FTSE

    7.328,81
    +70,49 (+0,97%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.941,75
    -98,75 (-0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4861
    -0,0580 (-1,05%)
     

O céu não é o limite | Porta alienígena em Marte explicada, meteoro em SC e+!

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Chegamos a mais um sábado e, com ele, nosso resumo semanal das principais notícias astronômicas da semana. Hoje, temos explicações da NASA para um dos assuntos mais "quentes" da semana anterior: a "porta alienígena" em Marte. Também vimos o retorno triunfal da cápsula Starliner, da Boing, que passou 5 dias na ISS para testar seus sistemas de voo.

Veja essas e outras notícias da semana!

NASA explica "porta alienígena" em Marte

Dimensões da "porta alienígena", ou melhor "porta de cachorro" (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/MSSS)
Dimensões da "porta alienígena", ou melhor "porta de cachorro" (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/MSSS)

A NASA publicou uma explicação para a curiosa formação rochosa em Marte, semelhante a uma porta que poderia ser usada por alienígenas. Infelizmente (e para a surpresa de ninguém), este não é o caso. Trata-se apenas de uma formação natural, comum no Planeta Vermelho e até mesmo na Terra.

Na colina marciana conhecida como “East Cliffs” (“Penhascos do Leste”, em tradução literal), existem várias fraturas naturais expostas. É o caso da "porta". A agência espacial analisou as imagens em 3D, criadas com várias fotos feitas pela câmera do rover Curiosity, e estimou as dimensões da abertura: cerca de 30 cm de altura e 40 cm de largura. Se ela foi construída ou usada por alienígenas, talvez eles sejam parentes verdes dos Smurfs.

Meteoro “bola de fogo” em Santa Catarina

Um meteoro “bola de fogo” foi visto no céu de algumas cidades de Santa Catarina durante a madrugada do dia 22. Movendo-se a mais de 72 mil km/h, o objeto foi visível por cerca de 3,3 segundos. A cor esverdeada indica que o fenômeno ocorreu em camadas mais altas da atmosfera, de acordo com Jocimar Justino de Souza, administrador da estação de Monte Castelo, responsável por uma das imagens.

Meteoros "bola de fogo" são bastante comuns em nosso planeta e não representam nenhum risco às populações. Para os astrônomos, são objetos importantes (quando coletados após a queda) para o estudo da origem do Sistema Solar.

Eclipse lunar a 100 milhões de km da Terra

O eclipse lunar da virada da noite do dia 15 de maio para o dia 16 foi filmado em timelapse pela sonda Lucy, afastada a 100 milhões de km da Terra. Nessa distância, o espaço entre a Terra e a Lua equivale à separação entre as duas lanternas traseiras de um carro observadas a 400 metros.

No vídeo de apenas 2 segundos, observamos a Lua (à direita) desaparecer por completo enquanto mergulha na sombra da Terra. Para isso, a sonda acompanhou o eclipse por cerca de 3 horas.

Rover Zhurong colocado para "dormir" em Marte

A Administração Nacional do Espaço da China (CNSA) colocou o rover Zhurong em um “estado de dormência”, no dia 20 de maio. O motivo: sobreviver à temporada de tempestades de areia e à queda de temperatura. Isso significa que quase todos os instrumentos e sistemas foram desativados para economizar energia o suficiente para manter o rover aquecido.

As tempestades de areia já podem ser observadas pelas sondas orbitais, como podemos ver nas imagens da Tianwen-1, a "parceira" do Zhurong. Durante o inverno, a temperatura na região do rover pode chegar a -20 ºC. À noite, pode ultrapassar -100 ºC.

Telescópio James Webb rastreia seu primeiro alvo em movimento

À esquerda, uma imagem feita com o telescópio Spitzer e, à direita, a mesma região vista pelo James Webb (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/NASA/ESA/CSA/STScI)
À esquerda, uma imagem feita com o telescópio Spitzer e, à direita, a mesma região vista pelo James Webb (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/NASA/ESA/CSA/STScI)

O telescópio espacial James Webb ainda está em fase de ajustes finos de seus instrumentos, mas, pela primeira vez, rastreou um objeto em movimento: um asteroide passeando pelo Sistema Solar. A tarefa foi cumprida com sucesso e o telescópio mostrou que, além de galáxias distantes, também pode observar nosso "quintal cósmico".

Essa é uma ótima notícia, pois a lista de objetos a serem observados em nossa vizinhança pode ser grande, indo desde os anéis de Saturno aos objetos gelados do Cinturão de Kuiper, a região vasta onde Plutão "mora".

Starliner retorna à Terra e conclui teste com sucesso

Nave Starliner pouco após sua aterrissagem no deserto (Imagem: Reprodução/NASA)
Nave Starliner pouco após sua aterrissagem no deserto (Imagem: Reprodução/NASA)

Após acoplar à Estação Espacial Internacional (ISS), a nave Starliner, da Boeing, retornou à Terra e pousou em White Sands Missile Range, no Novo México. A viagem não tripulada durou seis dias, no total, e serviu para uma série de avaliações dos sistemas da nave.

Este foi um importante passo, que vinha sendo adiado desde a falha de 2019, quando a Boing não conseguiu aproximar a Starliner da ISS. Um manequim apelidado de “Rosie the Rocketeer” serviu como "passageiro", levando consigo 15 sensores para coletar dados sobre o que os astronautas experimentarão durante um voo espacial no veículo.

Caminhadas no espaço são suspensas após infiltração de água em traje

Água infiltrada no capacete do astronauta Luca Parmitano em 2013 (Imagem: Reprodução/NASA)
Água infiltrada no capacete do astronauta Luca Parmitano em 2013 (Imagem: Reprodução/NASA)

Em março deste ano, a astronauta da NASA Kayla Barron encontrou água em seu capacete enquanto ajudava Matthias Maurer, da ESA, a retirar o traje espacial após uma caminhada fora da estação. A astronauta relatou que havia uma fina camada de água cobrindo de 30% a 50% da viseira de seu capacete e a almofada traseira estava úmida. Isso levou a NASA a suspender as atividades fora da ISS.

Duas caminhadas espaciais estavam programadas para agosto e duas para novembro, para finalizar a atualização do sistema de energia solar da estação orbital, mas isso só poderá ocorrer após uma avaliação técnica do traje usado por Maurer. O traje será trazido à Terra em julho, a bordo da uma nave de carga Dragon da SpaceX.

Rover Perseverance grava os sons naturais de Marte

As gravações do Perseverance foram reunidas em uma "playlist" de cinco horas (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)
As gravações do Perseverance foram reunidas em uma "playlist" de cinco horas (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech)

O rover Perseverance é equipado com dois microfones para gravar sons em Marte, e os pesquisadores já reuniram um punhado de áudios, reunidos em uma "playlist marciana". São cinco horas de gravação, mas, surpreendentemente, Marte tem ambientes muito silenciosos. Os sons naturais estão cerca de 20 decibéis mais baixos do que estes mesmos sons na Terra. Os pesquisadores pensaram até que os microfones estavam quebrados!

No entanto, a equipe identificou também sons bem turbulentos, gerados pelos ventos em Marte. Além disso, é possível ouvir os disparos a laser usados pelo rover para analisar rochas. Esses sons, em específico, confirmaram que as altas frequências viajam pela atmosfera marciana mais rápido que os sons de frequências baixas.

Leia também:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos