Mercado abrirá em 5 h 42 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,66
    +0,46 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.767,10
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    16.860,94
    +386,82 (+2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,68
    +11,96 (+3,08%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.223,56
    +18,88 (+0,10%)
     
  • NIKKEI

    27.957,04
    -70,80 (-0,25%)
     
  • NASDAQ

    11.535,50
    +10,75 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4671
    +0,0105 (+0,19%)
     

O céu não é o limite | Eclipse lunar total, supernova, buracos negros e mais!

Nesta semana, a NASA anunciou estar se preparando para se despedir da sonda InSinght, que já está em suas últimas reservas de bateria e adormecerá para sempre na superfície insólita de Marte. Mas também há boas notícias: a agência está confiante que o lançamento da missão Artemis I realmente acontecerá no dia 14 deste mês!

Confira estas e outras notícias espaciais que foram destaque na semana:

Último eclipse lunar total de 2022

(Imagem: Reprodução/Yu Kato/Unsplash)
(Imagem: Reprodução/Yu Kato/Unsplash)

O segundo e último eclipse lunar total do ano vai acontecer na terça-feira, dia 8, mas a maioria de nós, brasileiros, terá que se contentar com fotos e vídeos na internet. É que o evento será visível apenas para os habitantes de parte do Acre, mais precisamente pertinho da fronteira com o Peru, a partir das 5h.

A região norte verá um eclipse parcial, também no fim da madrugada, enquanto o restante do país (regiões nordeste, centro-oeste, sudeste e sul) observará apenas um eclipse penumbral. A Lua ficará apenas um pouco mais escura, algo quase imperceptível para os mais desavisados.

Um remanescente de supernova magnífico!

(Imagem: Reprodução/ESO/VPHAS+ team/Cambridge Astronomical Survey Unit)
(Imagem: Reprodução/ESO/VPHAS+ team/Cambridge Astronomical Survey Unit)

A imagem acima é o que restou de uma estrela massiva após o fim de sua vida, ou seja, sua explosão. Trata-se da “remanescente de supernova da Vela”, localizada a 800 anos-luz da Terra.

Capturada pela câmera OmegaCAM, do telescópio VLT Survey, a imagem apresenta os filamentos gasosos intrincados e estrelas que compõem o cenário com muito brilho e cores. Da explosão estelar, sobrou também uma estrela de nêutrons, que não aparece na imagem.

Buracos negros são como partículas quânticas?

NightCafe Creator AI/Creative Commons
NightCafe Creator AI/Creative Commons

Buracos negros são enormes e extremamente massivos, mas também podem ter propriedades de partículas. De acordo com um novo estudo, existiria uma nuvem de probabilidades de massa em estado de superposição.

Isso significa que, assim como uma partícula pode estar em vários lugares ao mesmo tampo até que se observe, um buraco negro pode ter muitas massas ao mesmo tempo até que seja medida. Deste modo, os cientistas podem estar um pouco mais perto de desvendar alguns segredos da gravitação quântica.

Prepare-se para se despedir da InSight

(Imagem: Reprodução/NASA)
(Imagem: Reprodução/NASA)

Sabemos que a sonda-sismômetro InSight, pousada em Marte para desvendar os segredos do interior do planeta, está ameaçada há mais de um ano. É que as tempestades cobriram os painéis solares com areia e, deste modo, é impossível mantê-la com a bateria carregada.

Assim, apesar das estratégias que prolongaram um pouco a vida da sonda, a NASA já começou a preparar a aposentadoria da InSight. A missão deve durar apenas mais algumas semanas e todos os dados coletados já estão sendo armazenados para consulta pública.

Este asteroide pode ser perigoso um dia

(Imagem: Reprodução/DOE/FNAL/NOIRLab/NSF/AURA/J. da Silva/Spaceengine)
(Imagem: Reprodução/DOE/FNAL/NOIRLab/NSF/AURA/J. da Silva/Spaceengine)

Três novos asteroides foram descobertos perto das órbitas de Vênus e Mercúrio, uma região extremamente difícil de observar qualquer objeto pequeno devido ao brilho do Sol (e também porque durante a noite é impossível olhar para essa direção).

O que mais chamou a atenção é que um deles tem 1,5 km de largura e pode se tornar um grande problema para a humanidade no futuro. Mas não precisamos nos preocupar, sua órbita por enquanto é bem afastada da nossa. Contudo, talvez, gerações de um futuro mais distante podem ter que lidar com ele.

Falcon Heavy da SpaceX volta à ativa

(Imagem: Reprodução/SpaceX)
(Imagem: Reprodução/SpaceX)

Depois de três anos parado, o foguete Falcon Heavy foi lançado em uma missão espacial para levar dois satélites para a órbita terrestre. Também foi a primeira vez que três propulsores do primeiro estágio, formados por versões modificadas do foguete Falcon 9, voaram para o espaço.

Novidades de Fobos, lua de Marte

(Imagem: Reprodução/HiRISE, MRO, LPL (U. Arizona), NASA)
(Imagem: Reprodução/HiRISE, MRO, LPL (U. Arizona), NASA)

A sonda Mars Express sobrevoou a lua marciana Fobos e encontrou possíveis novas características por lá. Emitindo ondas de rádio de baixa frequência, a nave coletou os retornos dos sinais, como um “radargrama” para estudar melhor a superfície do objeto.

Esse tipo de análise ajuda a encontrar características importantes que, de outro modo, seriam dificilmente detectadas. O objetivo final é finalmente descobrir a origem de Fobos.

Nova tentativa de lançamento da Artemis I

(Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)
(Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)

A próxima tentativa de lançamento da missão Artemis I será em 14 de novembro e, depois de tantos adiamentos, a NASA está bastante confiante nessa oportunidade. O sistema de lançamento SLS começou a ser transportado na sexta-feira (4).

Com previsão de acontecer às 1h07 (horário de Brasília) do dia 14, a Artemis I é um voo não tripulado para sobrevoar a Lua e testar tudo para as próximas missões que deverão levar a humanidade de volta à superfície lunar.

Foguete da China cai no oceano e faz bagunça aérea

(Imagem: Reprodução/Ourspace)
(Imagem: Reprodução/Ourspace)

O primeiro estágio do foguete Long March 5B, da China, fez uma reentrada descontrolada na região centro-sul do oceano Pacífico, sem causar danos, mas afetou operações aéreas em diferentes locais, como na Espanha, aonde parte do espaço aéreo nacional foi fechada como uma medida de precaução.

Além disso, voos na Catalunha e em outras regiões também foram afetados durante a manhã do dia 4 de novembro, enquanto a França fechou parte de seu espaço aéreo sobre a ilha Córsega.

Outras matérias que valem a pena:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: