NY deve abrir em alta após dados de vendas de janeiro

As bolsas de Nova York devem abrir em alta nesta quarta-feira, após a leitura positiva sobre as vendas no varejo nos EUA em janeiro. Às 12h15 (de Brasília), o índice Dow Jones futuro subia 0,11%, o Nasdaq tinha alta de 0,32% e o S&P 500 ganhava 0,22%.

As vendas no varejo cresceram 0,1% em janeiro, dentro da previsão dos analistas. O economista-chefe para os EUA do banco canadense RBC Capital Markets, Tom Porcelli, destaca em uma nota enviada a clientes que a expectativa pelos dados do varejo era alta, justamente para ver o primeiro impacto no comércio de todas as mudanças nos impostos para os norte-americano, incluindo empresas, a partir de janeiro. A primeira leitura indica um impacto pequeno.

No caso das pessoas, muitas estão tendo de pagar este ano imposto de renda maior, o que contribui para gastar menos no comércio, destaca o economista do RBC. No caso de empresas, várias anteciparam o pagamento de dividendos, principalmente em dezembro, para evitar impostos maiores a partir de janeiro, o que se refletiu em acionistas com renda extra e, consequentemente, maior propensão a consumir.

Além dos dados do varejo, Wall Street também deve monitorar de perto o discurso do presidente do Federal Reserve de Saint Louis, James Bullard, que começa às 14h10 (de Brasília). Bullard é novo membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) no rodízio deste ano e já se manifestou recentemente contra algumas medidas de estímulo do banco central.

No noticiário corporativo, as ações de empresas do setor de comércio eram destaque no pré-mercado, após os dados das vendas de varejo. A ação da Amazon.com subia 1,26% por volta das 12h15. Já o papel da General Eletric tinha alta de 2,88%. Na terça-feira a companhia de TV a cabo Comcast informou que vai comprar a participação restante de 49% da GE na rede de televisão NBCUniversal. O papel da Comcast tinha alta de 7,01% no horário acima.

A ação da fabricante de computadores Dell volta ao foco dos investidores, após o fundo T. Rowe Price, que é acionista da empresa, informar que não pretende aderir à oferta para fechar o capital da companhia, ao preço proposto de US$ 13,65 por ação. Na semana passada, foi anunciada a venda da Dell em uma operação de US$ 24,4 bilhões. Por volta das 12h15 o papel perdia 0,15% no pré-mercado.

Carregando...