NY cai de novo e Dow tem menor nível desde 25/07

O mercado norte-americano de ações fechou em queda nesta quinta-feira, com o índice Dow Jones chegando ao fim do dia no nível mais baixo desde 25 de julho. Na véspera, o Dow havia caído 313 pontos e a queda dos dois últimos dias é a maior, para uma sequência de suas sessões, desde 1º de novembro de 2011.

Traders disseram que a preocupação com o iminente "abismo fiscal", o aumento de impostos simultâneo a grandes cortes de gastos públicos previsto para janeiro, caso o Congresso não chegue a um novo acordo sobre a dívida, contrabalançou indicadores positivos divulgados mais cedo: o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada e o saldo comercial de setembro.

"Com a eleição encerrada e o 'abismo fiscal' no centro das preocupações de todos, e mais sinais de problemas na zona do euro, estamos vendo muita gente tirar o dinheiro da mesa", disse Sean Kelly, do Knight Capital Group.

Das 30 componentes do índice Dow Jones, apenas quatro ações fecharam em alta (Bank of America +1,73%, Boeing +1,24%, Hewlett-Packard +0,95% e Travelers +0,42%). As ações da McDonald's caíram 1,99%, em reação a seu informe de vendas de outubro; as da Cisco Systems recuaram 2,15%.

Entre as ações que reagiram à divulgação de informes de resultados, os destaques foram Whole Foods Markets(-5,86%), Kohl's (-5,10%), CBS (+1,06%), Qualcomm (+4,39%)e Universal Display (-17,95%).

As ações da Apple caíram 3,63%, com mais de 20% de baixa em relação ao pico de US$ 705 alcançado em setembro.

O índice Dow Jones fechou em queda de 121,41 pontos (0,94%), aos 12.811,32 pontos. O Nasdaq terminou com desvalorização de 41,70 pontos (1,42%), em 2.895,58 pontos. O S&P-500 finalizou em baixa de 17,02 pontos (1,22%), para 1.377,51 pontos. O NYSE Composite fechou em queda de 87,98 pontos (1,08%), em 8.050,83 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...