Mercado fechado
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,98
    -0,19 (-0,53%)
     
  • OURO

    1.868,10
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    13.456,70
    -86,22 (-0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,08
    +21,40 (+8,82%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.207,50
    -135,25 (-1,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7430
    +0,0086 (+0,13%)
     

NY: Índices operam de lado, em meio a balanços, eventos de tecnologia e impasse em Washington

·3 minutos de leitura

Os investidores das bolsas de valores nova-iorquinas monitoram diversas frentes nos negócios desta terça-feira e, após um forte rali observado na véspera, adotam uma pausa no pregão de hoje. Em meio ao início da temporada de balanços do terceiro trimestre, eventos corporativos das gigantes Apple e Amazon e impasses nas negociações por estímulos fiscais em Washington, os investidores adotam uma postura mais parcimoniosa na sessão. Há pouco, na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones operava em queda de 0,25%, aos 28.776,12 pontos, enquanto o S&P 500 recuava 0,17%, a 3.528,43 pontos. O índice Nasdaq operava estável, aos 11.879,33 pontos. Na véspera, o Dow Jones subiu 0,87%, o S&P 500, 1,64% e o Nasdaq, 2,56%. A temporada de balanços corporativos teve um início informal agitado nesta terça-feira. O J.P. Morgan, maior banco dos Estados Unidos, anunciou hoje que teve lucro líquido de US$ 9,443 bilhões, ou US$ 2,92 por ação no terceiro trimestre, em comparação com US$ 9,080 bilhões, ou US$ 2,68 por ação, no período do ano anterior. Já o Citigroup também relatou lucro e receita no terceiro trimestre que superaram as expectativas, ajudado pela força em seus negócios com clientes institucionais e pela estabilização dos custos de crédito. Mesmo assim, os papéis da instituição recuam 0,85%. As ações da BlackRock, por sua vez, sobem 3,50%, após a companhia ter anunciado que seu lucro trimestral aumentou 22% com os investidores migrando para seu conjunto de fundos de investimento em meio ao período volátil nos mercados de ações. Enquanto isso, a gigante farmacêutica Johnson & Johnson, recua 1,58% após ter anunciado uma pausa em todos os seus testes da vacina para covid-19, sublinhando os desafios de produzir uma cura para o vírus que já infectou mais de 37 milhões de pessoas ao redor do mundo. Os investidores também devem monitorar o evento de lançamento do novo iPhone, da Apple, que conterá tecnologia de rede 5G. A expectativa de vendas robustas do novo aparelho fez as ações da companhia dispararem na véspera, encerrando o dia em alta de 6,35%. Há pouco, os papéis recuavam 1,97%. Hoje também teve início o evento de promoções da Amazon, conhecido como "Prime Day". Os papéis, que subiram 4,75% ontem, operam estáveis nesta terça-feira. Ainda, as negociações paralisadas no Congresso americano em torno de outro pacote de ajuda financeira a famílias e empresas atingidas pela pandemia do novo coronavírus ainda permanecem no radar dos agentes, mesmo que as perspectivas de um acerto entre democratas e a Casa Branca antes da eleição sejam pequenas. Nos últimos dias, a vantagem crescente do candidato democrata Joe Biden nas pesquisas de intenção de voto também foi apontada pelos agentes financeiros como sinal de otimismo para as ações em Wall Street. Além da perspectiva de mais gastos fiscais sob um governo democrata - o que poderia impulsionar o crescimento e a inflação no país - a menor probabilidade de um resultado contestado na justiça é considerada positiva pelos investidores.