Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,27
    +2,15 (+2,62%)
     
  • OURO

    1.817,30
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    42.942,89
    -499,03 (-1,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,76
    +12,03 (+1,17%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.383,32
    -46,48 (-0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.124,28
    -364,82 (-1,28%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +126,50 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3174
    -0,0154 (-0,24%)
     

Nvidia RTX 2050 seria resposta à GPU Intel Arc Alchemist de entrada

·3 min de leitura

O lançamento inesperado da RTX 2050 e das básicas MX570 e MX550 seriam uma resposta da Nvidia aos avanços da Intel no mercado de placas de vídeo gamer com a família Arc. Pelo menos é o que indica o leaker Moore's Law is Dead, que trouxe mais detalhes da GPU Arc Alchemist mais simples, bem como das recém-anunciadas soluções da Nvidia, concorrentes diretas no segmento de entrada.

Intel Arc de 128 EUs mira "cirurgicamente" na GTX 1650

Moore's Law is Dead indica que a Arc Alchemist de 128 Unidades de Execução (EUs) foi "cirurgicamente" preparada para atacar o segmento gamer de entrada, com baixo consumo, mirando especificamente na GeForce GTX 1650 Max-Q. A solução da Nvidia, baseada no chip TU117, estreou primeiro nos PCs e foi duramente criticada pelo desempenho abaixo do esperado, aliado a um preço bastante elevado em comparação a concorrentes.

Moore's Law is Dead indica que a Intel prepara uma GPU Arc mirando especificamente na GTX 1650 Max-Q, com gigantesca vantagem de desempenho sobre a rival da Nvidia (Imagem: Moore's Law is Dead/YouTube)
Moore's Law is Dead indica que a Intel prepara uma GPU Arc mirando especificamente na GTX 1650 Max-Q, com gigantesca vantagem de desempenho sobre a rival da Nvidia (Imagem: Moore's Law is Dead/YouTube)

Sua chegada aos notebooks, no entanto, teve efeito reverso — a família GTX 1650 se mostrou altamente eficiente e um bom custo-benefício para usuários que buscavam por notebooks mais básicos. A Intel Arc com chip DG2-128 quer conquistar esse mercado com duas configurações: uma de 128 EUs com 1.024 núcleos e consumo entre 35 W e 50 W, e outra de 96 EUs com 768 núcleos e consumo de 35 W, faixas basicamente idênticas às da atual solução de entrada do time verde.

Ainda não há detalhes concretos sobre o desempenho do DG-128, mas Moore's Law is Dead sugere que a placa destruirá a GTX 1650 em performance por Watt, ponto apoiado por recente vazamento de uma GPU Arc no game Ashes of the Singularity, que exibia resultados promissores. O leaker indica ainda que a existência desse chip e sua performance competitiva teria sido o motivo por trás dos lançamentos inesperados da RTX 2050, MX 570 e MX 550.

Nvidia se prepara para competir com a RTX 2050

O leaker aponta para múltiplos fatores que indicam que o anúncio das novas GeForce foi resultado de um cenário de preocupação por parte da Nvidia. O mais claro deles é fato de que até mesmo as fabricantes parceiras da gigante teriam sido surpreendidas pelas novidades, ainda que também seja possível notar essa movimentação ao se observar as configurações dos novos chips.

A GeForce RTX 2050 pode ter sido uma resposta da Nvidia à estreia de soluções encorpadas de entrada que a Intel estaria preparando para a família Arc (Imagem: Nvidia)
A GeForce RTX 2050 pode ter sido uma resposta da Nvidia à estreia de soluções encorpadas de entrada que a Intel estaria preparando para a família Arc (Imagem: Nvidia)

Muito veículos especializados questionaram não apenas o nome da RTX 2050, como também o nível de desempenho que a solução ofereceria. Moore's Law is Dead sugere que a novidade veio para substituir o posto ocupado pela GTX 1650 Max-Q, sendo uma opção encorpada para notebooks básicos, e dessa forma, a nomenclatura duvidosa, na realidade, seria um esquema engenhoso.

A RTX 2050 conta com o mesmo chip GA107 da RTX 3050, mas sofrendo reduções marcantes em memória e consumo, curiosamente estipulado na mesma faixa de 30 W a 45 W da DG2-128 da Intel, e como consequência, o desempenho será notavelmente menor. A Nvidia não quer associar essa faixa de performance à família RTX 3000 e, portanto, posicionou o lançamento como membro da linha RTX 2000.

O lançamento passa então a impressão de ser um meio termo entre as poderosas RTX 3000 e a linha para ultrabooks MX, também atualizada para combater as variantes mais básicas da DG2. As novas GeForce RTX 2050, MX570 e MX550 estão previstas para estrear no segundo trimestre de 2022, entre março e junho, enquanto a estreia da Intel com a família Arc está confirmada para o primeiro trimestre de 2022, entre janeiro e março.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos