Mercado abrirá em 3 h 22 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,49
    +0,58 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.861,70
    -17,90 (-0,95%)
     
  • BTC-USD

    39.634,36
    +4.055,48 (+11,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    923,53
    -18,29 (-1,94%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.157,88
    +23,82 (+0,33%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.029,00
    +34,75 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Nuvem gigante assusta moradores no Chile

·2 minuto de leitura
Nuvem gigante assusta moradores no Chile
Nuvem gigante assusta moradores no Chile

Um fenômeno natural, que acabou viralizando nas redes sociais, foi registrado em San Antonio, Chile nesta quinta-feira (27). O céu foi encoberto por uma espécie de “onda gigante”, o que causou espanto nos moradores da região. O acontecimento foi gravado pelos chilenos, que compartilharam vídeos e imagens do ocorrido na internet.

Contudo, segundo os especialistas, a tal “onda” nada mais era do que uma nuvem de rolo, uma nuvem densa que se forma na superfície do mar e se estende até o céu. Na animação abaixo, o fenômeno, que segundo a Uol também foi visto no Brasil em 2019 em Ourinhos, São Paulo, realmente cria a ilusão de uma onda gigantesca.

No Twitter, o perfil de um site de notícias local divulgou o acontecido em um postagem que diz que “imagens impressionantes” foram registradas no porto de San Antonio, onde a entrada de “uma densa neblina vinda da costa” foi vista pelos moradores.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O meteorologista Gonzalo Espinosa explicou o fenômeno ao site de notícias chileno La Cuarta: “É uma condição da natureza: há uma queda brusca de pressão que é geralmente acompanhada por um vento que muda de direção”. Espinosa diz que a massa de ar quente produzida na cidade se encontra com a massa de ar úmido e frio das nuvens, o que resulta em uma nuvem como a vista na região costeira do Chile.

A meteorologista do portal Climatempo, Josélia Pegorim, declarou que a nuvem de rolo pode atingir mil quilômetros de comprimento e de um a dois quilômetros de largura, podendo se deslocar com velocidade de até 6 km/h e provocar rajadas de vento.

Nuvem mais fria do mundo se formou no Pacífico

Outro fenômeno que chamou a atenção dos pesquisadores recentemente foi uma nuvem causada por uma severa tempestade que se formou sobre o Oceano Pacífico em 2018. Ela ganhou o título de nuvem mais fria do mundo após registrar temperaturas de menos 111 graus Celsius em sua névoa.

A tempestade aconteceu no sudoeste do Pacífico, e a temperatura das nuvens foi captada por um sensor infravermelho a bordo do satélite americano NOAA-20.

Segundo o comunicado do Centro Nacional de Observação da Terra do Reino Unido, tempestades e ciclones tropicais podem atingir altitudes de até 18 quilômetros, onde o ar é mais frio. No entanto, a temperatura registrada traz outros parâmetros, já que chegou à marca de trinta graus Celsius abaixo do registrado em nuvens típicas de tempestades.

Via: Uol