Mercado fechará em 4 h 17 min

Nutrien vê ganhos com criação de suínos na China

Marcy Nicholson
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Mudanças nas práticas de criação de porcos na China podem ajudar empresas de fertilizantes e agricultores no mundo todo, de acordo com o diretor-presidente da Nutrien.

A China repõe seu plantel após o surto de peste suína africana no ano passado, que levou o país asiático a sacrificar centenas de milhões de animais, disse Chuck Magro, CEO da Nutrien, em entrevista por telefone na terça-feira. Os suínos agora vão para centros de rações maiores e operações mais comerciais, o que aumenta a demanda por produtos para ração que devem beneficiar agricultores e empresas de fertilizantes.

“Veremos uma forte demanda chinesa por milho e soja e outras culturas”, disse Magro. “É bom para agricultores do mundo todo, mas também é bom para empresas como a Nutrien.”

A indústria de fertilizantes deve se beneficiar dessa mudança de fazendas menores para a produção em massa, uma vez que os confinamentos de suínos de tamanho comercial usarão mais culturas que requerem insumos. A Nutrien, maior fornecedora de nutrientes agrícolas do mundo, espera que a demanda por todos os fertilizantes na China aumente em 2021 devido à oferta restrita das culturas domésticas, demanda e preços agrícolas mais altos.

Magro também destacou a demanda da China durante teleconferência para comentar os resultados do terceiro trimestre, observando que a oferta limitada no país asiático tem elevado os preços.

“Acreditamos que o aumento da demanda por ração e alimentos chineses seja estrutural e esperamos um aumento das importações de grãos e oleaginosas em 2021 e depois disso”, disse Magro a analistas durante a teleconferência.

Os executivos da Nutrien também disseram que os fundamentos de negócios para a empresa se fortaleceram durante o último trimestre.

“As margens de agricultores dos EUA para as principais culturas estão em alta, perto de 50%, em comparação com a média dos três anos anteriores e são as mais fortes dos últimos anos”, disse Magro. “Isso criará incentivos para aumentar o plantio e aplicações de insumos agrícolas nos EUA e em outras regiões no próximo ano.”

A Nutrien divulgou prejuízo líquido trimestral de US$ 587 milhões após o fechamento dos mercados na segunda-feira. Os lucros foram prejudicados por uma perda contábil de US$ 823 milhões nas operações de fosfato.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.