Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.194,18
    +1.777,45 (+2,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Nunes Marques pede vista e suspende julgamento sobre decretos de armas de Bolsonaro

·1 minuto de leitura
Nunes Marques durante audiência no Senado

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu nesta sexta-feira vista e suspendeu o julgamento virtual de ações que questionam a legalidade de decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro que têm por objetivo facilitar o acesso a armas no país.

A apreciação do caso, que começou nesta sexta, foi paralisada no momento em que havia três votos para barrar os efeitos dos decretos, dos ministros Edson Fachin, relator do caso, Alexandre de Moraes e Rosa Weber.

Esses magistrados entenderam, de modo geral, que os decretos de Bolsonaro extrapolaram os limites legais do que pode ser feito via decreto presidencial.

Indicado por Bolsonaro para o STF, Nunes Marques não tem prazo para devolver o caso para julgamento.

Em uma série de liminares, os ministros do Supremo têm suspendido efeitos de decretos do presidente que flexibilizaram a política de acesso a armas no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos