Mercado abrirá em 7 h 34 min
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,10
    -1,56 (-1,89%)
     
  • OURO

    1.801,20
    +2,40 (+0,13%)
     
  • BTC-USD

    59.016,95
    -2.151,30 (-3,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.414,15
    -60,18 (-4,08%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.604,81
    -23,93 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.804,30
    -293,94 (-1,01%)
     
  • NASDAQ

    15.618,00
    +30,75 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4263
    +0,0016 (+0,02%)
     

Nunca foi tão fácil carregar carros elétricos no Brasil; entenda

·2 minuto de leitura

Você já deve ter lido em nossas matérias no Canaltech que o maior problema para os usuários de carros elétricos no Brasil é recarregar suas baterias. Apesar da fraca infraestrutura para esses veículos, nosso mercado tem crescido substancialmente no número de emplacamentos e isso também tem se refletido no aumento do número de postos de recarga disponíveis no país. Mesmo longe do ideal, nunca foi tão fácil carregar um veículo elétrico por aqui.

Segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), em estudo realizado em parceria com a Tupinambá Energia, o número de eletropostos cresceu 50% entre março e julho de 2021, saltando de 500 pontos para 754 — destes, 735 em operação. O grande destaque fica para o estado de São Paulo, que reúne quase metade de todas as unidades disponíveis no Brasil. Não foram contabilizados, porém, carregadores particulares e os das concessionárias.

Além disso, foi feito o perfil de recarga do país, que levou em conta locais públicos, como parques e ruas; e semipúblicos, como shoppings e supermercados. Nesse caso, a divisão ficou assim:

  • Exclusivamente Tipo 1;

  • Exclusivamente Tipo 2 (a grande maioria);

  • Exclusivamente CHAdeMO;

  • Exclusivamente CCS 2;

  • Tipo 1 e Tipo 2 (pontos com ambas as opções);

  • Tipo 2/CHAdeMo/CCS 2 (pontos com as três opções);

  • Padrão Tesla.

A maior parte desses equipamentos são de até 7,4 kW por causa da infraestrutura elétrica dos imóveis. Mas tem crescido o número de estações de 11 kW e 22 kW por causa do emplacamento de mais veículos que operam essas cargas em corrente alternada. Quanto à potência, os equipamentos unicamente CCS2 operam com 24 kW e os que operam com plugues AC e DC em sua maioria são de 50 kW.

(Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech)
(Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech)

Já a divisão por estado ficou dessa maneira:

  • São Paulo: 49,31%;

  • Santa Catarina: 11,03%;

  • Rio de Janeiro: 9,31%;

  • Paraná: 7,93%;

  • Distrito Federal: 7,59%;

  • Minas Gerais: 6,21%;

  • Espírito Santo: 2,76%;

  • Rio Grande do Sul: 2,07%;

  • Pernambuco: 1,72%;

  • Goiás: 1,03%;

  • Bahia: 0,34%;

  • Mato Grosso: 0,34%;

  • Mato Grosso do Sul: 0,34%.

E aí, canaltechers? Já viram um carregador de carro elétrico em sua região ou bairro? Conte para nós nos comentários!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos