Mercado fechará em 4 h 6 min
  • BOVESPA

    108.156,22
    -220,13 (-0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.296,68
    +290,57 (+0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,97
    +2,47 (+3,15%)
     
  • OURO

    1.662,80
    +26,60 (+1,63%)
     
  • BTC-USD

    19.433,65
    -675,77 (-3,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,42
    +14,64 (+3,41%)
     
  • S&P500

    3.693,44
    +46,15 (+1,27%)
     
  • DOW JONES

    29.464,76
    +329,77 (+1,13%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.420,25
    +86,50 (+0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1943
    +0,0344 (+0,67%)
     

Número de inadimplentes volta a crescer no Brasil, diz Serasa

·2 min de leitura
Número de inadimplentes volta a crescer no Brasil
Número de inadimplentes volta a crescer no Brasil
  • Cartão de crédito e débitos bancários são as principais razões de dívidas no país;

  • Em segundo lugar estão as contas com necessidades básicas, como luz, água e gás;

  • Número de inadimplentes se aproxima da quantidade do pico da pandemia.

De acordo com um levantamento realizado pela Serasa, o número de consumidores inadimplentes voltou a crescer no Brasil, após uma queda nos últimos meses. Atualmente há cerca de 64,82 milhões de cidadãos endividados com algum banco ou empresa no país.

Elaborado e divulgado pela Serasa, o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil também revelou outros dados preocupantes sobre a saúde financeira das famílias brasileiras.

Apesar de serem um número do registrado durante o pico da pandemia, em abril de 2020, quando havia 65,91 milhões de consumidores endividados, a dívida dos devedores atuais é muito maior, totalizando R$ 260,7 bilhões, cerca de R$ 2 bilhões a mais do que em abril de 2020. A dívida média por cada cidadão também é a maior desde o início da pandemia, chegando a R$ 4.022,52.

Dentre as maiores causas dos endividamentos estão os débitos de bancos e os cartões de crédito, com 27,7% dos consumidores em dívida por esse motivo. Em seguida vem as chamadas "Utilities", isto é, contas básicas do cidadão, como energia, água e gás. Estas representam 23,9% dos débitos.

Serasa anuncia Feirão Limpa Nome

Observando esse crescimento, a Serasa deu início hoje a mais um feirão de renegociação de dívidas. O evento, que geralmente acontece no final do ano, foi chamado de Feirão Limpa Nome Emergencial devido ao seu caráter urgente.

De acordo com a organização, haverá descontos de até 99% das dívidas, com a sua maioria podendo ser renegociada para até R$ 100. O feirão, no entanto, vai até somente o dia 31 deste mês.

Para participar, é possível entrar no site, ligar para a linha dedicada, entrar em contato via WhatsApp, ou até mesmo se dirigir a uma agência dos Correios.