Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,41
    +0,06 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.821,10
    -8,60 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    36.871,26
    -29,00 (-0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    835,69
    -20,12 (-2,35%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,30 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.269,00
    +110,50 (+0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1054
    -0,0467 (-0,76%)
     

Nubank (NUBR33) cai de valor, mas segue avaliada acima dos seus pares

·4 min de leitura

Após pouco menos de completar três semanas desde a estreia na bolsa de Nova York, os papéis do Nubank (NU) estão sendo negociados em queda de cerca de 10% em relação ao preço de lançamento.

A última cotação foi de US$ 8,94, na segunda-feira (21/12), valor que também está abaixo do preço de seu IPO, de US$ 9.

Logo na estreia, as ações do Nubank tiveram alta de mais de 10% e atingiram os US$ 11,86 na mesma semana da oferta pública. 

O Nubank também lançou recibo de ações, os chamados BDRs (Brazilian Depositary Receipts), na B3, com o símbolo NUBR33, que também está sendo negociada com preço em queda.

Quando lançado, o BDR custava R$ 8,36, disparando 20% no dia da abertura, chegando a R$ 11,50. Desde então, os recibos só caíram e já se encontram na faixa dos R$ 8,60.

Mesmo com a queda do dia, o banco digital ainda é a instituição financeira mais valiosa da América Latina, valendo cerca de R$ 231 bilhões.

Isso é mais do que o Itaú , por exemplo, que até então era o banco de maior valor na América Latina (R$ 195 bilhões).

Ações ainda sobrevalorizadas

Para os analistas do BTG Pactual, o Nubank é uma marca adorada pelos brasileiros, possui clientes engajados e um fundador ambicioso. Tais características são excelentes para uma startup. 

Entretanto, para a instituição financeira, a compra do Nubank é uma “aposta arriscada”. Em seu relatório, o BTG estimou o preço-justo de US$ 10,00 até o fim de 2022 para os papéis do Nubank. 

Com a precificação atual e o cenário negativo no Brasil, o Nubank poderá ter que colocar o pé no freio, e isso não condiz com o valuation esticado.

O BTG Pactual iniciou a cobertura do Nubank fixando o preço-alvo para os papéis em US$ 10,00 ao fim de 2022, o que representa um potencial de ganho de 11,8% considerando a cotação atual.

Devido ao risco elevado, a classificação para o papel é neutra. 

“No geral, não temos dúvidas de que a história é muito convincente. Tememos, no entanto, que a combinação entre múltiplos extremamente altos e o momento ruim das ações tornem o investimento uma aposta muito arriscada. O Nu ainda parece muito mais com um banco do que com um software”, diz o BTG.

Um abismo entre Nubank e seus pares

Se tem uma instituição que tem o potencial de revolucionar o mercado bancário brasileiro, com certeza é o Nubank. 

O banco digital tem sido constantemente elogiado por seus clientes por facilitar o acesso ao crédito e desburocratizar os processos inerentes ao sistema financeiro.

Além disso, o roxinho também tem avançado na tentativa de capturar investidores a partir da incorporação de uma corretora dentro do aplicativo do banco, além do oferecimento de vários serviços, como seguro de vida.

A “descomplicação” dos serviços oferecidos no aplicativo aumenta as chances de adesão dos clientes de média e baixa renda. 

Além disso, ser digital pode ser uma vantagem competitiva poderosa, já que o Nubank pode aumentar suas receitas sem incorrer em custos de abertura de agências e contratação de funcionários.

Porém, a dúvida do momento é se isso é o suficiente para superar a grande distância entre a fintech e os “bancões”.

Esse abismo aparenta ser insuperável quando analisamos alguns dados, como receita, lucro e carteira de crédito.

Vejamos estes dados na tabela abaixo, de acordo com informações fornecidas pela Bloomberg:

Agência

Nubank

Itaú

Bradesco

Receita

R$ 5,6 bi

R$ 195 bi

R$ 102 bi

Lucro

– R$ 0,6 bi

R$ 29,5 bi

R$ 24,2 bi

Carteira de crédito

R$ 28 bi

R$ 212 bi

R$ 195 bi

Clientes

48 mi

86 mi

73 mi

 

Como se percebe, embora o Nubank venha tendo sucesso na captação de clientes, a sua capacidade de extrair valor ainda é baixa.

Apesar de ter mais da metade do número de clientes do Itaú, a carteira de crédito é de pouco mais do que 10% do segundo maior banco brasileiro.

Será necessário muita inovação para elevar sua participação de mercado e lucratividade, a fim de fazer valer a pena o seu valor atual.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos