Mercado fechará em 3 h 51 min
  • BOVESPA

    117.740,25
    +542,43 (+0,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.276,05
    +430,22 (+0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,09
    +0,33 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.716,60
    -4,20 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    20.050,57
    +76,84 (+0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,39
    -6,73 (-1,45%)
     
  • S&P500

    3.755,19
    -28,09 (-0,74%)
     
  • DOW JONES

    30.042,91
    -230,96 (-0,76%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.582,00
    -41,75 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1069
    -0,0293 (-0,57%)
     

Novos Intel Core i5 de 13ª geração impressionam em testes vazados

Testes de CPU encontrados no banco de dados do PassMark indicam que os inéditos Intel Core i5 13600K, 13500 e 13400 entregam desempenho similar ou superior ao Core i5 12600K, modelo mais avançado da linha intermediária da companhia para a 12ª geração. Além de interessantes se considerarmos as características de hardware dos componentes, os dados são um bom sinal para o nível de performance geral da 13ª geração, e sugerem que os usuários terão acesso a alto desempenho mesmo entre os modelos mais básicos da nova família.

Os resultados foram encontrados e compartilhados pelo leaker TUM_APISAK, conhecido pelo bom histórico de vazamentos de hardware, e já citam especificamente os novos processadores e parte das fichas técnicas. Segundo as informações, em performance single-core, o Core i5 13600K atingiria 4.249 MOps/s (Mega Operações por segundo), enquanto o i5 13500 apresentaria 4.033 MOps/s. Mais simples dos 3, o Core i5 13400 conseguiria entregar 3.866 MOps/s.

Em comparação, no mesmo teste, o Core i5 12600K costuma apresentar 3.980 MOps/s, o que o posiciona pouco acima do 13400. Esse cenário indica que toda a série Core i5 de 13ª geração terá performance superior aos modelos oferecidos na atual família Alder Lake, devendo trazer opções atraentes mesmo para quem optar pelos modelos básicos. O mais curioso diante desses números é que, conforme apontam documentos da própria Intel, todos os componentes abaixo do Core i5 13600 não devem trazer o novo die da família Raptor Lake.

Além de contar com menos cache L2, essas CPUs não teriam os mesmos benefícios dos núcleos Raptor Cove, por teoricamente ainda estarem utilizando os antigos Golden Cove. Dito isso, as diferenças entre as duas arquiteturas não são gritantes, e é possível que a Intel tenha as compensado em outras áreas, como frequências e a própria contagem de núcleos, com todos os Core i5 Raptor Lake trazendo arquitetura híbrida.

De acordo com as especificações vazadas, no Core i5 13600K, a gigante de Santa Clara embarcará um total de 14 núcleos e 20 threads, sendo 6 P-Cores de alto desempenho operando a até 5,2 GHz e 8 E-Cores de alta eficiência trabalhando a até 3,9 GHz. Com 24 MB de cache L3 e 20 MB de cache L2, o modelo será o único dos chips intermediários a trazer um die Raptor Lake, unindo o maior número de threads com o crescimento de cache e a nova microarquitetura.

Com resultados que igualam ou até superam o Core i5 12600K, os chips Core i5 de 13ª geração podem se tornar opções atraentes com bom custo-benefício (Imagem: PassMark)
Com resultados que igualam ou até superam o Core i5 12600K, os chips Core i5 de 13ª geração podem se tornar opções atraentes com bom custo-benefício (Imagem: PassMark)

O Core i5 13500, por sua vez, contaria com os mesmos 14 núcleos e 20 threads, mas seria baseado no die Alder Lake, trazendo apenas 11,5 MB de cache L2 para acompanhar os 24 MB de cache L3, com clocks mais conservadores de até 4,7 GHz. Por fim, o Core i5 13400 deve trazer configuração semelhante ao 12600K, com 10 núcleos e 16 threads (6 P-Cores + 4 E-Cores), 20 MB de cache L3, 9,5 MB de cache L2 e frequências de até 4,6 GHz.

Mesmo que a decisão de manter o uso do silício e da microarquitetura da atual geração possa parecer duvidosa, o restante das mudanças, como o aumento de clocks e do número de núcleos disponíveis na série, devem compensar essa estratégia, ponto corroborado pelos testes vazados. Além disso, considerando se tratar de um segmento mais básico e levando em conta os preços especulados de US$ 300 (~R$ 1.550), US$ 200 (~R$ 1.040) e US$ 170 (~R$ 880), é provável que os componentes assumam uma posição de destaque com forte custo-benefício.

CPUs Raptor Lake de 13ª geração estreiam neste mês

A 13ª geração Intel Raptor Lake, que integra os processadores Core i5 vazados nesta semana, está prevista para ser anunciada oficialmente já em 27 de setembro, durante o evento Intel Innovation. Como de costume, o destaque vai para o Core i9 13900K, embarcado com todas as principais novidades da família de CPUs. Junto ao aumento em cache e os novos núcleos Raptor Cove, o componente teria um aumento significativa na contagem de E-Cores, atingindo assim 24 núcleos e 32 threads (8 P-Cores + 16 E-Cores).

Com até 24 núcleos, a 13ª geração Intel Raptor Lake promete avanços notáveis com uma microarquitetura ligeiramente superior, clocks mais altos e mais cache (Imagem: Intel)
Com até 24 núcleos, a 13ª geração Intel Raptor Lake promete avanços notáveis com uma microarquitetura ligeiramente superior, clocks mais altos e mais cache (Imagem: Intel)

Também são esperados avanços de cerca de 15% em performance single-core, clocks acima dos 5,0 GHz em quase toda a linha, suporte aprimorado a overclocking de CPUs e memórias, compatibilidade com o soquete LGA1700 utilizado pela 12ª geração e um módulo opcional com conexão M.2 dedicado ao processamento de IA.

A família Raptor Lake também está confirmada para contar com a primeira CPU a atingir clocks de 6,0 GHz de fábrica, mas não está claro se a velocidade estará presente no 13900K, ou se a companhia lançará posteriormente um Core i9 13900KS, com hardware selecionado para conseguir atingir as altas frequências.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: