Mercado abrirá em 1 h 13 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,42
    +0,66 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.800,40
    +4,10 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    62.502,46
    +1.608,51 (+2,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.241,64
    +37,09 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.382,00
    +41,00 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5660
    -0,0148 (-0,22%)
     

Novo Surface Pro X com chip Microsoft SQ3 em ARM pode ter desempenho de Core i7

·3 minuto de leitura

A Microsoft realizou nesta quarta-feira (22) um grande evento em que anunciou diversas novidades para a família Surface. Ainda que alguns dos lançamentos tenham trazido melhorias importantes, como o Surface Duo 2 e o mirabolante Surface Laptop Studio, outros foram mais modestos, como foi o caso do Surface Pro X, tablet com chip proprietário da empresa baseado em ARM, que apenas recebeu uma nova versão com Windows 11.

Isso, no entanto, não quer dizer que a gigante de Redmond não está preparando novidades para o dispositivo. Segundo informações do blog coreano Naver, a companhia já trabalha na próxima geração do Surface Pro X com o novo Microsoft SQ3, solução que pode trazer um enorme salto de desempenho, para finalmente torná-lo competitivo com processadores Intel.

Novo Surface Pro X pode trazer chip 60% mais potente

De acordo com o portal, o novo Surface Pro X, por enquanto chamado de Pro X2, será equipado com o chipset Microsoft SQ3. A solução será baseada no ainda não anunciado Snapdragon 8cx Gen 3 da Qualcomm e deve oferecer um ganho de performance de 60%, o que o colocaria no mesmo nível do Intel Core i7 1160G7, processador de baixo consumo com TDP de 15 W da 11ª geração Tiger Lake.

O aumento de desempenho seria resultado do uso dos núcleos Cortex-A78C da ARM — anunciados no final de 2020, esses núcleos foram desenvolvidos especificamente para notebooks, trazendo maior quantidade de cache, largura de banda de até 60 GB/s e a possibilidade de montar chips em configurações exclusivas de núcleos de alto desempenho.

O segredo do Microsoft SQ3 seria a adoção exclusiva de núcleos Cortex-A78C, desenvolvidos especificamente para notebooks (Imagem: Reprodução/ARM)
O segredo do Microsoft SQ3 seria a adoção exclusiva de núcleos Cortex-A78C, desenvolvidos especificamente para notebooks (Imagem: Reprodução/ARM)

Em comparação, o Microsoft SQ2 utilizado pelo atual Surface Pro X emprega quatro núcleos Cortex-A76 de alto desempenho e quatro Cortex-A55 de baixo consumo. A adoção exclusiva do Cortex-A78C de alto desempenho, aliada às melhorias de arquitetura, litografia e cache tornariam a plataforma mais competitiva e traria mais fôlego à iniciativa do Windows On ARM.

Apesar disso, ter desempenho equivalente ao i7 1160G7 ainda se mostra um desafio — devido ao menor consumo, o chip passa longe do irmão Core i7 1165G7 de 28 W em cargas de trabalho prolongadas, ainda que consiga manter performance quase idêntica na maior parte das tarefas. Esses obstáculos não estão presentes, por exemplo, no Apple M1, que rivalizará diretamente com o SQ3.

Apesar da enorme melhoria, o SQ3 ainda tem um grande desafio com a presença do Apple M1 e seu desempenho ímpar no mercado (Imagem: Apple)
Apesar da enorme melhoria, o SQ3 ainda tem um grande desafio com a presença do Apple M1 e seu desempenho ímpar no mercado (Imagem: Apple)

É importante lembrar que as informações ainda são rumores e não foram levantadas por outros leakers mais confiáveis até o momento, sendo necessário ter certo nível de ceticismo. Dito isso, a maioria das informações divulgadas pelo Naver a respeito dos outros lançamentos da Microsoft estavam corretas, incluindo o upgrade modesto do Surface Pro X original, portanto há a possibilidade de que o SQ3 realmente ofereça o enorme salto de desempenho especulado.

Aparelho pode trazer tela mais veloz e preço reduzido

O blog também trouxe informações interessantes sobre os recursos a serem empregados no Surface Pro X2. A novidade deve manter o design do antecessor, mas trazer tela com alta taxa de atualização, de 90 Hz ou 120 Hz, aos moldes do que foi visto com o Surface Pro 8.

Além do chip mais potente, o Surface Pro X2 deve trazer tela com alta taxa de atualização, Windows 11 com Windows Hello e mais (Imagem: Divulgação/Microsoft)
Além do chip mais potente, o Surface Pro X2 deve trazer tela com alta taxa de atualização, Windows 11 com Windows Hello e mais (Imagem: Divulgação/Microsoft)

Além disso, o aparelho deve rodar Windows 11 e trazer recursos de outros laptops da linha, como biometria via Windows Hello com funções Wake on Touch e Wake on Approach.

O novo Surface Pro X deve ainda ganhar uma versão com conectividade exclusivamente via Wi-Fi, e ter o preço inicial reduzido em cerca de US$ 150, atingindo assim os US$ 899 (cerca de R$ 4.760, em conversão direta). Seu anúncio pode ocorrer em dezembro deste ano, ou no início de 2022, dependendo apenas do lançamento do Snapdragon 8cx Gen 3, que deve ser apresentado pela Qualcomm em seu evento Snapdragon Summit, comumente marcado para dezembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos