Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,48
    +0,58 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.835,20
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    58.372,91
    -209,07 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.740,25
    +30,50 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3696
    +0,0045 (+0,07%)
     

Novo sistema de aquecimento neutraliza o coronavírus em menos de um segundo

Natalie Rosa
·2 minuto de leitura

O uso do calor para combater o coronavírus vem sendo estudado por pesquisadores desde o início da pandemia, e eles já conseguiram chegar a algumas conclusões interessantes, como o fato de precisar de 20 minutos em altas temperaturas para a neutralização do vírus. O tempo, no entanto, acaba não sendo uma solução muito viável, não só pela dificuldade de concentrar o calor durante todo esse período, como também pelos custos mais altos.

Para tentar facilitar esse processo, Arum Han, professor do departamento de engenharia elétrica e computacional da Universidade do Texas A&M, convocou a sua equipe para desenvolver um tratamento térmico que pode inativar o SARS-CoV-2 por menos de um segundo. O processo funciona com o aquecimento de uma seção de um tubo de aço inoxidável a uma temperatura alta, resfriando em seguida. No tubo, foi inserida uma solução com o coronavírus.

<em>Imagem: Reprodução/Matthew Linguist/Texas A&M Engineering</em>
Imagem: Reprodução/Matthew Linguist/Texas A&M Engineering

Neste experimento, o coronavírus foi completamente neutralizado apenas no tempo de percorrer o tubo, acontecendo de maneira mais rápida que o esperado. Han explica que a solução foi aquecida em aproximadamente 72 °C em menos de um segundo, o que pode reduzir a quantidade de vírus em 100 mil vezes, suficiente para a sua neutralização e para impedir que ele seja transmitido.

Han diz que o impacto da descoberta é grande e que o seu uso deve ser implementado em sistemas já existentes, como de aquecimento, ventilação e ar-condicionado. Além disso, o esquema pode ser usado para neutralizar outros tipus de vírus que se espalham pelo ar, como o da gripe comum. "A influenza é menos perigosa, mas continua se provando mortal ano após ano, então isso pode levar ao desenvolvimento de um sistema purificador de ar não só contra o coronavírus, como para vírus transportados, em geral, de forma aérea", diz Han.

O próximo passo dos pesquisadores é construir um chip de escala microfluídica para neutralizar vírus com o aquecimento em um tempo ainda menor, levando apenas algumas dezenas de milissegundos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: