Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.383,49
    +88,13 (+0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Novo simbionte rival do Venom levanta questões sobre poder dos aliens da Marvel

·2 min de leitura

Desde 2018 a Marvel está expandindo toda a mitologia dos simbiontes que antes eram tão associados com o Homem-Aranha. Introduzindo castas, um Rei das Trevas extremamente cruel, contos de lutas divinas e muito mais, esse cantinho da editora vem se tornando um dos mais curiosos e com maior quantidade de conceitos interessantes.

Aviso: Spoilers a seguir!

Todo essa narrativa levou para que no ano passado o evento Rei das Trevas ocorresse, com Eddie Brock e os demais heróis da Marvel entrando em conflito com Knull, o rei dos simbiontes — e que em sua conclusão levou o personagem a assumir o trono, deixando a identidade de Venom da Terra para seu filho, Dylan Brock.

Depois desse evento, o título solo do Venom teve sua numeração zerada, e em meados de abril Venom #7 chegou as bancas. Na edição, Eddie está preso em um limbos após aparentemente ter sido morto pela Fundação Vida, que vem combatendo os simbiontes na narrativa atual, enquanto seu filho, Dylan, se vê em um conflito com um outro simbionte: Bedlam, um ser enorme e imponente.

Dylan, mesmo dando o seu melhor, ainda é muito inexperiente, e é facilmente derrotado pelo vilão. Vendo o jovem no chão, Bedlam decide torturar ele psicologicamente, revelando o rosto por trás do simbionte: o próprio pai do garoto, Eddie Brock.

<em>Bedlam revela seu rosto para Dylan Brock, filho do Venom clássico. (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)</em>
Bedlam revela seu rosto para Dylan Brock, filho do Venom clássico. (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

A edição não explica o que está acontecendo ali, já que o Eddie que conhecemos está num limbo (e morto, para Dylan) enquanto o confronto entre seu filho e o vilão marombado ocorre. Porém, podemos especular sobre o que está acontecendo com base nos vários novos poderes obtidos pelos simbiontes nos últimos anos.

A primeira explicação em potencial é que Bedlam pode estar, de alguma forma, parte da consciência de Eddie Brock que existe em todo simbionte por ele ser um hospedeiro do simbionte. Esse poder foi muito utilizado por Knull na saga Rei das Trevas, e permite que o atual possuidor da regalia também possa saber tudo sobre a vida de usuários do alienígena — Bedlam, sendo supostamente um futuro possuidor do cargo que veio ao passado, pode ter acesso a essa habilidade também, podendo estar utilizando-a para assustar Dylan.

A segunda é que se trata de Eddie Brock, e que ele está realmente atacando seu filho. O personagem pode ter utilizado outro poder do Rei das Trevas, o de assumir qualquer simbionte no universo quando quiser, para voltar para à Terra — embora isso não explique sua violência contra Dylan.

Considerando o costumeiro maucaratismo dos simbiontes que não sejam os protagonistas da história da Marvel, a possibilidade mais crível é a primeira - mas só saberemos realmente o que aconteceu quando Venom #8 for lançada, em maio. Nesse meio tempo, fica a recomendação de uma narrativa que está trazendo muitas novidades para os quadrinhos da Casa das Ideias.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos