Mercado fechará em 5 h 21 min
  • BOVESPA

    120.115,45
    +53,46 (+0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.922,25
    +54,63 (+0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,91
    -0,44 (-0,72%)
     
  • OURO

    1.784,90
    -8,20 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    54.593,87
    -955,77 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.275,34
    +32,29 (+2,60%)
     
  • S&P500

    4.170,05
    -3,37 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    34.018,56
    -118,75 (-0,35%)
     
  • FTSE

    6.916,33
    +21,04 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.916,50
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5911
    -0,1109 (-1,65%)
     

Novo recurso do PowerPoint vai acabar com a bagunça em seus slides

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

Se você já teve problemas com a formatação de um slide no PowerPoint, pode ficar (parcialmente) aliviado. A Microsoft adicionou ao programa a ferramenta Auto Fix (em português, “Correção Automática”), uma função inserida no menu de contexto do app que ajusta automaticamente posição, orientação e dimensões de elementos inseridos na tela.

A ferramenta, alimentada com inteligência artificial, atua sobre vários elementos presentes no slide, sejam figuras, formatos desenhados, fotos ou blocos de texto. A Microsoft não menciona as limitações quanto ao layout (você confere sobre elas mais adiante neste texto) e encoraja que a novidade seja aplicada em variados cenários para ao menos conferir se os ajustes atenderão às necessidades de formatação.

Menu de contexto do botão direito do mouse. (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)
Menu de contexto do botão direito do mouse. (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)

Por enquanto, a Correção Automática está disponível exclusivamente para a versão web do PowerPoint. Para experimentar a ferramenta, você pode inserir quadrados de forma irregular próximos da posição e dimensões desejadas, selecioná-los, clicar com o botão direito do mouse e deixar o corretor agir.

A inteligência artificial tentará deduzir qual era a sua intenção inicial na disposição dos elementos e, naturalmente, pode errar o palpite. Portanto, mesmo que seja um corretor automático útil para os momentos de prazo curto, é preciso ter o mínimo de cuidado para que ela interprete o resultado esperado.

(Imagem: Reprodução/Microsoft)
(Imagem: Reprodução/Microsoft)

Dessa informação, há uma das dicas principais para a ferramenta: selecionar uma pequena quantidade de elementos — e do mesmo tipo — costuma ter resultados melhores do que a seleção irrestrita de conteúdo esperando resultados rápidos. Por isso, a Microsoft sugere que “tente poucos itens por vez e aumente o escopo das correções gradativamente, até que o visual esteja como esperado”.

Limitações pontuais

Por enquanto, um dos problemas conhecidos da Correção Automática está no ajuste de SmartArt, formas geométricas agrupadas e elementos que se sobrepõem. Contudo, o corretor não irá bagunçar todo o trabalho se você as selecionar por acidente — em vez disso, apresentará um erro alertando sobre o problema e solicitando ajustes manuais.

Exemplo de cenário em que o corretor não funcionará (à esq.). (Imagem: Reprodução/Microsoft)
Exemplo de cenário em que o corretor não funcionará (à esq.). (Imagem: Reprodução/Microsoft)

Vale ressaltar que o corretor do PowerPoint também tem suas “limitações criativas”. O sistema não está preparado para todo tipo de layout, portanto, não será útil para todas as ocasiões — pelo menos, por enquanto.

Atualmente, a Correção Automática do PowerPoint está sendo disponibilizado gradativamente para os usuários assinantes do Microsoft 365, seja qual for sua assinatura — desde que cubra o uso da plataforma de navegador.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: