Mercado fechará em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    121.810,96
    -704,78 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.003,11
    +133,63 (+0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,29
    -0,97 (-1,36%)
     
  • OURO

    1.813,10
    -9,10 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    38.190,68
    -1.619,62 (-4,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    931,50
    -11,94 (-1,27%)
     
  • S&P500

    4.383,35
    -3,81 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    34.895,10
    +56,94 (+0,16%)
     
  • FTSE

    7.110,55
    +28,83 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    14.898,25
    -54,50 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2189
    +0,0748 (+1,22%)
     

Novo recurso do iPhone ajuda deficientes visuais a detectar pessoas

·1 minuto de leitura

No mês de agosto, o Canaltech noticiou uma invenção independente bastante curiosa — um youtuber conhecido como Shane Wighton usou o scanner LiDAR (sigla para Light Detection And Ranging no original em inglês) presente no iPad Pro para desenvolver um sistema de auxílio aos deficientes visuais. Com a ajuda do sensor, capaz de detectar diferentes níveis de reflexão luminosa, o app criado por Shane conseguia fornecer feedback sonoro e tátil para indicar obstáculos no trajeto do usuário.

Pois bem: parece que a engenhoca realmente inspirou a própria Apple a utilizar tais scanners, agora embutidos também no iPhone 12 Pro e no iPhone 12 Pro Max, para criar uma ferramenta de acessibilidade. Na mais recente compilação Beta do sistema iOS (14.2), a Lupa (ou Magnifier, caso esteja utilizando o sistema operacional em inglês) também poderá ser usada por deficientes visuais para identificar a presença de seres humanos ao seu redor.

Basta apontar o smartphone e ele vai não apenas indicar a existência de outros indivíduos nos arredores, mas também informar a distância em pés ou metros através de sonoridades distintas. O usuário poderá configurar até seis tons que corresponderão a diferentes distâncias; no caso de deficientes visuais e auditivos, os alertas em áudio poderão ser trocados por um feedback háptico (tátil).

Infelizmente, a novidade só funciona em ambientes com o mínimo possível de luminosidade e será exclusivo aos modelos topo de linha da nova família de smartphones da Maçã. Ainda assim, trata-se de uma iniciativa interessante e que mostra como a tecnologia pode ser usada para efetivamente dar mais qualidade de vida aos seus utilizadores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos