Mercado fechará em 2 h 24 min

Novo Peugeot 208 começa a ser produzido na Argentina e virá ao Brasil em breve

br.info@motor1.com (Nicolas Tavares)
Novo Peugeot 208 Allure - Flagra

Fábrica em El Palomar retoma atividades para montar novo hatch. Lançamento é previsto para agosto

Após ficar fechada desde 20 de março, a fábrica do Grupo PSA em El Palomar (Argentina) enfim voltou a operar hoje (18). E isso leva ao início da fabricação do novo Peugeot 208, que está previsto para ser lançado em agosto no país vizinho – era para ter sido apresentado em junho por lá. O hatchback será feito ao lado dos Peugeot 308, 408 e Partner, e dos Citroën C4 Lounge e Berlingo. A estreia no Brasil acontecerá ainda no 2º semestre deste ano.

De acordo com o site Argentina Autoblog, o novo Peugeot 208 já começou a ser feito em série hoje, pois a fábrica estava pronta para isso desde antes da quarentena. Várias unidades pré-série já haviam sido montadas, para ensaios e provas, muitas delas avistadas pelas ruas da Argentina. De fato, já vimos fotos do carro rodando sem qualquer camuflagem pelo país, em diversas configurações, desde a opção de entada até a variante esportivada GT Line.

Apesar do lançamento ser só em agosto na Argentina, faz sentido a produção começar agora. A fábrica de El Palomar, como tantas outras ao redor mundo, está retornando a operação de forma gradual, começando com um único turno e número reduzido de funcionários. Assim, para fazer o estoque necessário, será necessário mais do que os habituais 30 a 45 dias.

Mais sobre o Peugeot 208

A nova geração do Peugeot 208 virá ao Brasil logo após a chegada à Argentina. Será importado do país vizinho, enquanto a fábrica da marca em Porto Real (RJ) será usada para modelos da Citroën – tanto que o 208 antigo já encerrou sua produção. O site Argentina Autoblog diz que o hatch será vendido inicialmente apenas com o motor 1.6 aspirado de 118 cv, velho conhecido da linha da PSA no Brasil. Terá quatro versões: Like, Active, Allure e Griffe, podendo usar o câmbio manual de 5 marchas ou automático de 6 posições.

E quanto ao motor 1.2 de três cilindros, que já equipava o 208 antigo no Brasil? Motor1.com apurou que, como ele era importado, ficou difícil oferecer uma versão de entrada do hatch com preço competitivo usando esta motorização. O mesmo problema afeta o 1.2 turbo que é novidade para o carro na Europa. A esperança é que a marca venha a nacionalizar o propulsor ou que as condições do mercado melhorem o suficiente. Por outro lado, devemos ver o elétrico e-208 no Brasil em 2021, importado da França.


Source: Argentina Autoblog