Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.498,57
    +290,45 (+1,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Novo ministro das Finanças britânico mira inflação e solidez das contas públicas

Nadhim Zahawi, ministro das Finanças do Reino Unido, visita supermercado em Londres

Por David Milliken

LONDRES (Reuters) - O governo do Reino Unido deve se concentrar em finanças públicas sólidas e evitar inflamar ainda mais a inflação via aumento de demanda, deve dizer o novo ministro britânico das Finanças, Nadhim Zahawi, em seu primeiro grande discurso nesta terça-feira.

Zahawi discursará no jantar anual da Mansion House na cidade de Londres, onde deve confirmar uma reformulação pós-Brexit da regulação financeira herdada da União Europeia (UE), incluindo as regras do regime Solvência II.

No entanto, combater a inflação é uma das principais prioridades junto com impulsionar o crescimento de longo prazo, de acordo com trechos de discurso fornecidos antes do evento.

"Isso significa promover finanças públicas sólidas para evitar aumentar ainda mais a demanda, fornecendo ajuda às famílias que lidam com os piores aumentos de preços em mais de uma geração", dirá ele em seu discurso.

"O país deve se sentir confiante de que podemos, e vamos, voltar a ter a inflação sob controle", acrescentou no texto do discurso.

A inflação ao consumidor atingiu uma máxima em 40 anos de 9,1% em maio, e o Banco da Inglaterra (BoE) prevê que a taxa superará 11% em outubro, quando os preços da energia doméstica --regulados-- devem aumentar 40%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos