Mercado fechado

Novo Mercedes-Benz GLA será revelado online nas próximas semanas

feedback@motor1.com (Adrian Padeanu)
Mercedes-Benz GLA 2019 - Projeção

As primeiras informações revelam que ele será mais curto do que o atual, mas com um entre-eixos maior

Classe A hatch, Classe A Sedan, Classe A Sedan de entre-eixos alongado, Classe B, GLB, CLA e CLA Shooting Brake. A Mercedes-Benz tem sete carros na faixa que ela chama de entrada e, ainda assim, terá um oitavo modelo. Somando quase um milhão de unidades em cinco anos, o GLA é um dos veículos mais importantes da fabricante alemã e que precisa vir melhorado para competir melhor com os novos BMW X2 e Audi Q2. É exatamente isso que a Daimler está fazendo com a segunda geração do crossover urbano, que será apresentado nas próximas semanas.

O Salão de Los Angeles está a poucos dias de começar, então com certeza não veremos o novo Mercedes-Benz GLA no evento. Ao invés disso, a marca prepara uma apresentação própria com transmissão online. Enquanto isso, a fabricante levou a revista inglesa Autocar para dirigir o carro e conhecer alguns dados preliminares sobre o crossover.

Apesar de ser quase 20 milímetros menor do que a geração atual, os engenheiros encontraram uma forma de aumentar o entre-eixos em 30 milímetros, agora medindo 2,729 metros. A distância maior entre os eixos foi usada para aumentar o espaço para os bancos traseiros, onde os passageiros poderão ajustar a distância dos assentos da mesma forma que o GLB e o Classe B.

Não só teve mudanças no comprimento e no entre-eixos, como também na altura. A segunda geração do GLA é quase 100 milímetros mais alta, em uma tentativa para perder a silhueta de hatchback alto e parecer um pouco mais com um crossover. E ainda ajudará no espaço para cabeças, principalmente para quem viaja nos bancos de trás.

De acordo com a Autocar, a cabine terá uma fusão de elementos do Classe A e do GLB, o que não é nenhuma surpresa considerando que todos os novos carros compactos da Mercedes foram lançados com praticamente o mesmo interior. É a mesma história com a motorização, adotando os mesmos motores e transmissões que os outros membros da família, inclusive nas versões AMG 35 de 302 cv, 45 de 382 cv e 45 S de 416 cv.

Junto com as versões a combustão estará o GLA 250e EQ, adotando o mesmo conjunto híbrido plug-in do A250e e B250e. Ele combina o motor 1.3 turbo de quatro cilindros com um elétrico, entregando um total de 218 cv e 45,8 kgfm de torque, distribuído para as rodas através da transmissão automatizada de dupla embreagem e oito marchas. Ele deve superar os 17 km/litro ao usar a energia do conjunto de baterias de 15,6 kWh.

Mais novidades da Mercedes-Benz

O próximo passo em termos de eletrificação será o EQA, versão totalmente elétrica baseada no GLA que será lançada em 2021. Ele foi adiantado por um conceito em 2017, na forma de um hatchback de duas portas, mas a versão de produção será um crossover de quatro portas, aproveitando a moda dos SUVs. O modelo final deve ter autonomia por volta de 480 km.