Mercado fechará em 4 h 8 min
  • BOVESPA

    109.546,03
    +444,04 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.180,26
    -328,09 (-0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.841,10
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    38.589,05
    -4.189,77 (-9,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    906,65
    +663,97 (+273,60%)
     
  • S&P500

    4.456,65
    -26,08 (-0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.674,26
    -41,13 (-0,12%)
     
  • FTSE

    7.487,58
    -97,43 (-1,28%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.724,50
    -116,50 (-0,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1414
    +0,0113 (+0,18%)
     

'Novo Lázaro': Fazendeiro teria trocado tiros com suspeito, diz PM de Goiás

·1 min de leitura

RIO - A Polícia Militar de Goiás apura uma ocorrência de troca de tiros, na madrugada desta quarta-feira, entre um fazendeiro da zona rural de Corumbá e um homem numa chácara, localizada a 7km de Abadiânia. Segundo a PM, suspeita-se que o outro homem envolvido no tiroteios possa ser o caseiro Wanderson Mota Protácio, que ficou conhecido como 'Novo Lázaro'.

O fazendeiro teria sido surpreendido por dois tiros em sua propriedade — um deles teria atingido sua caminhonete. A equipe da patrulha da PM foi enviada ao local e realiza buscas na região. O fazendeiro disse que revidou os disparos. Não se sabe se o suspeito foi atingido

Força Tarefa

O suspeito é apontado como o autor dos assassinatos da própria namorada, que estava grávida de 4 meses, da enteada de 2 anos e 9 meses, e de um fazendeiro, todos na zona rural de Corumbá, no domingo.

Após ter matado a mulher grávida e a enteada, ele teria ido até a casa do seu patrão e furtado um revólver com seis munições. Em seguida, o suspeito foi a uma propriedade vizinha e matou um fazendeiro para roubar a caminhonete dele.

A mulher do fazendeiro contou à polícia que Protácio era conhecido da família. Relatos dizem que o suspeito chegou à propriedade, entrou, conversou com a vítima, tomou refrigerante, sacou a arma e deu um tiro.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher tentou correr mas Protácio a derrubou, bateu em seu rosto e tentou estuprá-la. Sem conseguir consumar o estupro, o suspeito atirou contra a mulher. Ela se fingiu de morta e esperou Protácio fugir na caminhonete.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos