Mercado abrirá em 7 h 11 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,10
    -0,05 (-0,08%)
     
  • OURO

    1.741,10
    +4,80 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    63.049,00
    -792,79 (-1,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.375,32
    -0,46 (-0,03%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.612,27
    -288,56 (-1,00%)
     
  • NIKKEI

    29.617,64
    -3,35 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.832,25
    +33,50 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Novo Google Chrome está menos faminto por memória no Windows, Android e macOS

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

Em defesa do próprio navegador, o Google anunciou que sua mais recente versão do Chrome está significativamente mais eficiente em Windows, macOS e Android. A atualização liberada no início de março deve resultar no melhor gerenciamento de recursos do computador, com melhorias específicas para cada sistema operacional, mas sem especificar qualquer melhoria exclusiva do iOS.

Novidades no Windows

No Windows, as melhorias foram direcionadas no ponto mais criticado do Chrome: o consumo de memória. Segundo uma publicação oficial no blog da companhia, a versão 89 economiza 22% de RAM em processos do navegador, 8% em renderizações e 3% de uso da GPU, quando comparado com a versão anterior. Economia proporcionada pelos avanços no PartitionAlloc, ferramenta interna dedicada a alocação de memória, otimização no uso de recursos e segurança.

Ainda mais rápido (e econômico) no Android

O PartitionAlloc aprimorado também chegou aos celulares Android para otimizar o consumo de memória de trabalho. O resultado? 5% da memória poupada, abertura de app 7,5% mais rápida e até aceleração em 2% do carregamento de páginas.

Para celulares modernos, o Chrome foi retrabalhado em nível ainda mais aprofundado. As mudanças no código do app introduzem melhorias de até 8,5% na velocidade de carregamento de páginas e cerca de 28% na suavização de animações e latência de comandos. Em paralelo, as guias deixadas em primeiro plano na alternância de aplicativos também foi retrabalhada, e agora se apresenta significativamente mais rapidamente e consome espaço equivalente a uma captura de tela quando está em desuso.

Chrome melhor no macOS

Em aparelhos equipados com macOS, as melhorias também foram voltadas para a minimização do “rastro de memória” deixado pelo navegador durante o uso. Guias em segundo plano se tornaram menos espaçosas na RAM, melhoria presente em outras distribuições há algum tempo. Por lá, a economia chega a 8%, valor que pode ser equivalente a 1 GB em alguns cenários.

Ainda sobre o macOS, o Google comenta que as melhorias em consumo de recursos também se refletem na gestão de energia e emissão de calor dos aparelhos. As abas deixadas em segundo plano, além de menos famintas por memória, passam a consumir menos recursos de processamento e, consequentemente, poupa o CPU e os sistemas de resfriamento.

Essas mudanças foram adicionadas ao Chrome 89, disponível para download nas principais plataformas suportadas pelo navegador. Se você ainda não atualizou, vale ficar de olho na seção "Sobre o Chrome", disposta no menu rápido representado pelos "três pontos" ao lado da foto de perfil do usuário. Assim, poderá verificar se há downloads disponíveis para sua máquina.

Para baixar o Chrome, é só ira até a página oficial do navegador.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: