Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.644,31
    -1.533,23 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.830,22
    -333,79 (-0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,46
    -1,55 (-1,91%)
     
  • OURO

    1.929,00
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    23.278,03
    +176,20 (+0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    528,58
    +11,57 (+2,24%)
     
  • S&P500

    4.080,50
    +20,07 (+0,49%)
     
  • DOW JONES

    34.042,86
    +93,45 (+0,28%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.291,75
    +185,00 (+1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5471
    +0,0274 (+0,50%)
     

Novo golpe promete Auxílio Brasil de R$ 2,5 mil

Novo golpe promete saques de até R$ 2,5 do Auxílio Brasil
Novo golpe promete saques de até R$ 2,5 do Auxílio Brasil
  • Criminosos prometem pagamentos maiores que o possível do benefício social;

  • Golpe rouba dados sigilosos dos clientes, que podem ser utilizados mais tarde pelos criminosos;

  • Auxílio Brasil tem pagamentos de R$ 400.

Um novo golpe está se aproveitando das dificuldades econômicas enfrentadas pelos brasileiros nos últimos anos. Com a promessa da liberação de um Auxílio Brasil de R$ 2,5 mil, valor seis vezes maior ao pago normalmente pelo benefício, criminosos roubam dados sigilosos das vítimas, que acabam tendo suas contas esvaziadas e empréstimos tomados em seus nomes.

O golpe foi detectado pela empresa de segurança digital PSafe, que encontrou 17 sites utilizando o nome do programa social para cometer crimes. De acordo com a empresa, no período de sete dias foram bloqueadas 140 mil tentativas de golpes, cerca de 20 mil por dia, ou 833 por hora e 13 por minuto.

Como funciona o golpe

O crime começa com os golpistas enviando uma mensagem para o celular da vítima, comunicando-a que tem direito ao pagamento do Auxílio Brasil, em especial recebimentos retroativos que vão até R$ 2,5 mil. Outra abordagem é, na mensagem, disponibilizar um link de consulta para que a vítima veja se ela tem direito aos pagamentos.

Após essa etapa, se a vítima clicar no link, ela é levada a um site cujas cores e design se assemelha ao site oficial do benefício onde ela deverá informar alguns dados pessoais para realizar o recebimento. Com essas informações, os criminosos poderão no futuro abrir contas bancárias em nome da vítima, tomar empréstimos e até mesmo fazer movimentações na conta corrente.

É um clássico golpe de Phishing, onde o bandido joga uma "isca" em busca de presas. Um dos agravantes desse tipo de golpe é que "a pessoa pode não se dar conta no momento do golpe que foi uma vítima. Isso porque eles coletam os dados para serem utilizados posteriormente, então a pessoa pode demorar meses para saber e, mesmo assim, nem se lembrará que pode ter relação com um cadastro fraudulento", disse Emilio Simoni, executivo-chefe de segurança da PSafe.