Mercado abrirá em 8 h 44 min
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,74 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,52 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,94
    +0,24 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.732,00
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    60.525,16
    +669,43 (+1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.293,99
    -0,59 (-0,05%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.727,53
    +274,25 (+0,96%)
     
  • NIKKEI

    29.840,93
    +302,20 (+1,02%)
     
  • NASDAQ

    13.803,75
    -5,00 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8192
    -0,0113 (-0,17%)
     

Novo fundo quer aproveitar alta de preços de ‘terrenos virtuais’

Oshrat Carmiel
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Investidores podem não estar ansiosos para comprar escritórios e hotéis agora, mas, na realidade virtual, os negócios imobiliários estão em alta e atraem milhões de dólares da vida real.

Era inevitável que alguém abrisse um fundo.

A Republic Real Estate, empresa que levanta capital para comprar propriedades residenciais em renegociação no mundo físico, lançará um fundo somente para investidores convidados na próxima semana, voltado para os interessados em comprar terrenos virtuais. O fundo planeja comprar lotes em vários “metaversos” online e desenvolvê-los em hotéis virtuais, lojas e outras finalidades, com o objetivo de aumentar o valor entre entusiastas de criptomoedas.

O investimento mínimo no Republic Realm Digital Real Estate Fund é de US$ 25 mil.

“O mercado imobiliário no mundo real é muito incerto agora”, disse Janine Yorio, que comanda a Republic Real Estate. “Os preços dos imóveis estão em alta. Ao mesmo tempo, os escritórios estão vazios, os hotéis estão vazios. É como estar isolado de muitos desses riscos do mundo real.”

Lotes são vendidos diariamente em mundos online, como na Decentraland, um lugar virtual com sua própria economia, moeda e calendário de eventos sociais, acessível a qualquer pessoa com um navegador da web. E os valores de tais ativos se multiplicam.

Desde janeiro até 15 de março, o preço médio pago por lote na Decentraland foi de US$ 2.703, mais do que o triplo que em 2020, de acordo com a NonFungible.com, que rastreia as vendas. Os preços dos terrenos quadruplicaram no metaverso Criptovoxels, de US$ 821 por lote no ano passado para US$ 3.895 nos primeiros dois meses e meio de 2021.

O negócio mais caro já registrado ocorreu em fevereiro, quando oito lotes foram vendidos por US$ 1,5 milhão na plataforma de jogos Axie Infinity, de acordo com a NonFungible.

“Obviamente, há o fenômeno do ‘medo de perder’ por trás disso”, disse por e-mail Gauthier Zuppinger, diretor de operações da NonFungible. “Os melhores e mais raros lugares são quase todos comprados. O mercado secundário mostra que os primeiros compradores vendem seus ativos por muito mais do que o preço inicial.”

Cada lote de terreno é um token não fungível, ou NFT na sigla em inglês, um ativo único que não pode ser forjado ou replicado, assim como o terreno físico no mundo real.

A Republic, que usou seu próprio capital para comprar mais de 30 lotes em quatro metaversos, está em negociações com uma rede de hospitalidade da vida real que deseja codesenvolver um hotel e um bar em um desses locais, disse Yorio. A empresa colaboraria no projeto do hotel virtual e pagaria a Republic para desenvolvê-lo.

Como hotéis chiques em cidades físicas, o local idealmente se tornaria um ponto de encontro bem-conceituado, o que poderia atrair outros varejistas e incorporadoras a pagar por lotes nas proximidades.

“Comprar terrenos hoje em mundos virtuais pode acabar sendo muito parecido com comprar terras em Manhattan na década de 1750”, disse Yorio. “Há um enorme crescimento à frente e agora é a hora de entrar em ação.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.