Mercado abrirá em 8 h 6 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,48
    +0,21 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.867,50
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    45.307,53
    +1.955,79 (+4,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.258,91
    +60,99 (+5,09%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.545,20
    +351,11 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    28.404,14
    +579,31 (+2,08%)
     
  • NASDAQ

    13.346,25
    +42,75 (+0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4165
    +0,0066 (+0,10%)
     

Novo estado de emergência iminente no Japão contra covid a três meses das Olimpíadas

·2 minuto de leitura
Japão planeja promulgar novas medidas para conter o coronavírus a três meses do início dos Jogos Olímpicos

O governo do Japão se prepara para decretar estado de emergência em Tóquio e em três outras regiões nesta sexta-feira para conter a disseminação do coronavírus, três meses antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

As medidas serão mais rígidas do que as do último estado de emergência em janeiro, mas não contemplam confinamentos rígidos como em outras partes do mundo.

"Temos uma forte sensação de crise", afirmou o ministro japonês para resposta ao vírus, Yasutoshi Nishimura, nesta sexta-feira (23, quinta-feira de Brasília).

“A menos que adotemos medidas mais fortes do que as adotadas até agora, não conteremos as variantes que têm enorme poder infeccioso”, alertou.

Inicialmente, o estado de emergência a ser anunciado nesta sexta-feira deverá afetar inicialmente as regiões de Tóquio, Osaka, Kyoto e Hyogo.

As novas medidas contemplam o fechamento de estabelecimentos que vendam álcool, entre 25 de abril e 11 de maio, além de centros comerciais e lojas de departamento.

A imprensa local garante que a medida, que coincidirá com os feriados da 'Golden Week' - período em que se realiza a maior parte das viagens no país - poderá também significar a supressão de alguns serviços de ônibus para desencorajar viagens.

Da mesma forma, está sendo considerada a proibição de espectadores em eventos esportivos, mas as autoridades insistem que as medidas não terão impacto nos Jogos Olímpicos.

Em comparação com outros países, o Japão foi menos atingido pela pandemia, com menos de 10.000 mortes, apesar de nunca ter imposto bloqueios rígidos como em outros lugares.

Mas os casos aumentaram no inverno, quando foi decretado um segundo estado de emergência em algumas regiões do país, e voltaram a aumentar quando a medida foi suspensa em março.

Tóquio registrou 861 novos casos nesta quinta-feira, números não vistos desde janeiro, enquanto Osaka registrou 1.167 casos, um pouco menos do que o recorde registrado no dia anterior.

As autoridades em Osaka indicaram que a capacidade sanitária está no máximo.

No entanto, a campanha de vacinação é lenta, já que até o momento 1,5 milhão de pessoas receberam a primeira dose da vacina e 827 mil as duas.

Por enquanto, apenas a vacina da Pfizer foi aprovada e as da Moderna e AstraZeneca não devem receber luz verde antes de maio.

kh-sah/kma/af/am