Mercado fechará em 3 h 4 min

Novo CEO da Boeing pede que funcionários sejam transparentes

O novo CEO da Boeing, David Calhoun, quer uma empresa mais transparente.

O novo CEO da Boeing, David Calhoun, disse aos funcionários, nesta segunda-feira (13), que a empresa deve fortalecer sua cultura, focar na "integridade" e ser "transparente" - conforme e-mail enviado a todos da equipe.

Membro do conselho de diretores da Boeing, Calhoun assumiu hoje, oficialmente, o cargo de diretor-executivo, substituindo Dennis Muilenburg.

Calhoun citou o "tremendo legado dos sucessos aeroespaciais" e pediu aos funcionários que "reconstruam a confiança" e restaurem as relações-chave com os clientes, sócios e reguladores.

"Vejo a grandeza desta empresa, mas também oportunidades para que seja melhor. Muito melhor", disse o novo CEO.

"Isto inclui um maior comprometimento entre nós e com nossos grupos de interesse com maior transparência, os mais altos padrões de segurança e qualidade, e incorporando uma perspectiva externa do que fazemos e como fazemos".

Calhoun chega alguns dias após a publicação de uma série de e-mails embaraçosos dos funcionários da empresa, incluindo um que dizia que o 737 MAX foi "projetado por palhaços".

Após dois acidentes, a Lion Air e a Ethiopian Airlines, que mataram 346 pessoas, o modelo 737 MAX, até então o mais vendido, foi imobilizado em terra.

A Boeing enfrenta numerosos processos e investigações pelos acidentes, que até o momento custaram ao grupo mais de 9 bilhões de dólares e levaram à suspensão da produção do 737 MAX.