Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.539,83
    +1.882,18 (+1,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.201,81
    +546,36 (+1,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    41,51
    +0,05 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.914,60
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    11.927,63
    +870,62 (+7,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    239,54
    +0,62 (+0,26%)
     
  • S&P500

    3.443,12
    +16,20 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    28.308,79
    +113,37 (+0,40%)
     
  • FTSE

    5.889,22
    +4,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.569,54
    +27,28 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    23.567,04
    -104,09 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    11.707,25
    +46,50 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6264
    0,0000 (0,00%)
     

Novo boato reforça preço do Disney+ próximo ao da Netflix no Brasil

Claudio Yuge
·2 minutos de leitura

O Disney+ chega ao Brasil no dia 17 de novembro, contudo, a Casa do Mickey ainda não confirmou oficialmente quanto o serviço de streaming deve custar em terras tupiniquins. No mês passado, usuários tentaram criar uma conta nos Estados Unidos usando credenciais brasileiras no app da plataforma para Android e notaram o preço de assinatura de R$ 28,99 por mês ou por R$ 289,99 no plano anual, com desconto de dois meses. A companhia ainda mantém o valor em segredo, contudo, uma nova fonte reforça essa informação.

O Notícias TV diz ter apurado com pessoas ligadas à empresa que a assinatura deve ficar mesmo nessa exata quantia. O boato faz sentido, já que a Disney pretende chegar a um preço competitivo com os serviços mais populares no país, especialmente a Netflix, que cobra R$ 32,90 pelo pacote básico mensal. O Amazon Prime Video sai por R$ 9,90 por mês e o Globoplay oferece seu conteúdo a R$ 22,90 pelo período.

Isso vai de encontro com o posicionamento que o mercado espera do Disney+, que pretende usar seu conteúdo de clássicos e títulos recentes próprios ao lado das novas séries exclusivas derivadas do Marvel Studios e de Star Wars para bater de frente com a Netflix. Como dito, ainda não há palavras oficiais que possam confirmar o preço cogitado.

Contudo, uma suposta outra fonte próxima da empresa reforçando o mesmo custo, quase às vésperas da estreia, é uma indicação relevante de que essa quantia realmente seja o que você vai precisar arcar para curtir os títulos do serviço. E aí, o que acha desse preço? Está animado para pagar isso para conferir The Mandalorian, WandaVision e outras atrações aguardadas por aqui? Diz para a gente nos comentários!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: