Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.397,52
    +303,27 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Novartis negocia produzir vacina de outros laboratórios

Naomi Kresge e Francine Lacqua
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Novartis está em negociações para produzir vacinas ou tratamentos contra o coronavírus desenvolvidos por outras empresas, em uma iniciativa do setor para aumentar a oferta em meio a disputas pelo acesso a esses produtos.

A farmacêutica suíça está em conversas com diversos empreendimentos, disse o CEO Vas Narasimhan à Bloomberg TV, sinalizando a possibilidade de acordo nos próximos dias ou semanas. “Estamos abertos a disponibilizar a capacidade de produção que temos em nossa rede”, acrescentou o executivo, se referindo a itens como anticorpos monoclonais e vacinas.

As negociações acontecem em um momento de tensão global em que muitos países tentam adquirir vacinas para sair da pandemia. Após pesquisas próprias que não avançaram, a Sanofi vai turbinar a produção da vacina da Pfizer e BioNTech, anunciando na quarta-feira que disponibilizará uma fábrica em Frankfurt.

A Merck KGaA também estuda maneiras de ajudar a ampliar a capacidade da BioNTech, inclusive no estágio final de produção da vacina, segundo um porta-voz. A empresa já fornece matérias-primas e produtos de pesquisa para mais de 50 grupos de desenvolvedores de imunizantes contra o coronavírus, incluindo a BioNTech.

O Ministério da Saúde da Alemanha tem conversado com empresas sobre o aumento da produção, conforme informado por um porta-voz no início deste mês. Uma porta-voz da BioNTech se recusou a comentar sobre potenciais parcerias.

Tensão na disputa por suprimentos

Pfizer e BioNTech cortaram as remessas de vacinas para alguns governos este mês devido à reforma de uma fábrica na Bélgica. Em seguida, a AstraZeneca — que deve ter sua vacina aprovada pela União Europeia na sexta-feira — anunciou atrasos em entregas que estavam previstas para o continente.

O aperto na oferta agravou a tensão política entre a UE e a Astra, que rejeitou a exigência de que usasse produtos feitos no Reino Unido para aumentar as doses para o bloco.

Narasimhan é médico e já liderou a divisão de vacinas da Novartis. Ele tem experiência própria da pressão que surge durante uma pandemia, já que supervisionou a resposta da Novartis à gripe suína H1N1 em 2009 e foi convocado a depor no Comitê de Supervisão da Câmara de Deputados dos EUA para explicar porque as vacinas não ficaram prontas a tempo.

Obstáculos “Os primeiros estágios da expansão de dezenas de milhares de doses para centenas de milhões de doses é geralmente um aumento de escala desafiador”, disse Narasimhan em outra entrevista. “Não surpreende o surgimento de alguns obstáculos no caminho. O que importa agora é gerenciarmos as expectativas do público adequadamente e então acho que os suprimentos começarão a chegar.”

Ao contrário da Sanofi, a Novartis não tentou desenvolver sua própria vacina contra a pandemia. A companhia vendeu a unidade de imunizantes para a GlaxoSmithKline há vários anos.

No entanto, a Novartis produz mais de 70 bilhões de doses de medicamentos por ano em 50 instalações e está investigando a melhor forma de empregar essa capacidade, de acordo com Narasimhan.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.