Mercado fechado

Nova York tem maior número de casos de covid-19 desde maio

Valor
·2 minutos de leitura

É o quarto dia seguido com mais de 1.000 infectados As autoridades de Nova York registraram nas últimas 24 horas o maior número de casos de covid-19 desde o fim de maio. Segundo o governador do Estado, Andrew Cuomo, 1.382 pessoas foram diagnosticadas com a doença desde ontem, uma alta em relação aos 955 casos confirmados na última quinta-feira. Este foi o quarto dia seguido em que Nova York registrou mais de 1.000 casos de covid-19. O Estado não via números tão altos como os de hoje desde as 1.551 infecções registradas em 29 de maio, na fase final da primeira onda da doença. Cuomo afirmou que há 20 áreas com altos índices de infecção em todo o Estado, metade delas nos distritos do Brooklyn e Queens, ambos na cidade de Nova York. Escola segue protocolos de segurança em Nova York AP Photo/John Minchillo O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse hoje que o índice de testes positivos na cidade voltou a cair para 1,59%, após chegar a 3,25% no início desta semana. Na média dos últimos sete dias, a taxa se manteve em 1,52%. Caso o indicador ultrapasse 3%, De Blasio promete voltar a fechar todas as escolas da cidade, que estão no meio do processo de reabertura após meses sem aulas presenciais. Desde ontem, a cidade de Nova York permitiu que restaurantes atendam, de forma limitada, clientes em espaços internos, algo que não ocorria desde o confinamento decretado em março. Segundo o jornal “Financial Times”, a Controladoria Estadual de Nova York estima que quase a metade dos 24 mil bares e restaurantes da cidade terão que fechar nos próximos seis meses caso não recebam ajuda do governo federal, o que afetaria cerca de 150 mil trabalhadores.