Mercado fechado

Nova York ordena que 100% de trabalhadores não essenciais fiquem em casa

Valor

Nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados no Estado pulou de 2.950 para 7.102 O governador de Nova York, Andrew Cuomo, ordenou nesta sexta-feira que 100% dos funcionários de serviços não essenciais permaneçam em casa. A medida, que visa conter a disseminação do novo coronavírus, ocorre depois de a Califórnia decretar quarentena total no Estado.

“Essa é a ação mais drástica que podemos tomar”, afirmou Cuomo em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira. Nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados em Nova York pulou de 2.950 para 7.102, metade do total registrado nos Estados Unidos.

Nova York

Pixabay

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, está pressionando Cuomo a decretar quarentena na cidade, a mais afetada pela Covid-19 no Estado, onde o número de pessoas diagnosticadas chegou a 4.408, segundo as autoridades locais.

Cuomo, porém, não quis comparar as medidas adotadas por ele nesta sexta com as anunciadas na quinta pelo governador da Califórnia, Gavin Newsom. As empresas que descumprirem as regras em Nova York serão multadas.

O Estado e a cidade de Nova York já haviam restringido a circulação da população, fechado escolas e universidades, além de proibir grandes eventos e limitar a atividade de restaurantes e bares. Nesta sexta, Cuomo ordenou que pessoas com mais de 70 anos ou com problemas de saúde só saiam de casa para fazer exercícios individuais e usem máscaras quando estiverem acompanhadas.

As empresas que descumprirem as regras de manter seus funcionários em casa em Nova York serão multadas, segundo o governador.