Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,19
    +0,16 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.908,00
    -21,50 (-1,11%)
     
  • BTC-USD

    12.894,35
    +1.837,34 (+16,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,11
    +15,22 (+6,21%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.784,07
    +7,57 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.672,50
    -18,75 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6384
    -0,0116 (-0,17%)
     

Nova versão do Surface Pro X promete 15 horas de bateria e mais desempenho

Ramon de Souza
·2 minutos de leitura

O mercado de dispositivos conversíveis — ou seja, que podem ser usados tanto como notebook quanto como um tablet — teve seus dias de glória lá por volta de 2013 a 2015. Hoje em dia, temos poucos representantes desse segmento nas prateleiras, mas o Surface Pro X, da Microsoft, é um competidor de respeito, sendo famoso por conta de seu desempenho invejável e mobilidade difícil de competir.

Pois saiba que a companhia acaba de lançar uma edição atualizada do gadget, inaugurando seu novo processador SQ2 — que nada mais é do que uma variante do Qualcomm Snapdragon 8cx Gen 2 5G, só que sem a compatibilidade com a nova geração de redes móveis. Não sabemos o porquê da Microsoft ter decidido retirar a conectividade 5G do produto, especialmente levando em conta os países em que ela se foca.

De qualquer forma, o hardware continua de respeito: é possível configurar seu Surface com até 16 GB de memória RAM e 512 GB de armazenamento interno via SSD. Tudo isso para exibir belos gráficos com até 2880 x 1920 pixels de resolução em uma tela de 13 polegadas com sensibilidade ao toque. Há ainda duas portas USB-C, um slot para cartões nano SIM (LTE) e uma porta Surface Connect.

Segundo a Microsoft, o grande destaque do SQ2 é a sua compatibilidade com mais apps do Windows 10 (quem tem uma geração anterior sabe que alguns softwares projetados para desktop não são executados no aparelho por conta de sua arquitetura ARM), além de uma maior eficiência energética que pode se traduzir em até 15 horas de autonomia. A companhia também trouxe de volta a opção de cor platina.

Com a novidade no portefólio, a versão mais barata do Surface Pro X custa US$ 999 (cerca de R$ 5,6 mil na cotação atual da moeda), sendo equipada com o processador SQ1, 8 GB de RAM e 128 GB de SSD. A mais cara custa US$ 1,8 mil (R$ 10,1 mil) já com o novo SQ2, 16 GB de memória RAM e 512 GB de armazenamento interno. Na prática, porém, uma rápida busca no Google revela a primeira geração sendo comercializada por mais de R$ 27 mil.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: