Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    105,89
    +0,13 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.806,60
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    18.906,68
    -1.304,34 (-6,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,82
    -26,65 (-6,18%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.499,75
    -29,75 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5056
    +0,0950 (+1,76%)
     

Nova vacina de Oxford contra câncer já está em testes

A nova vacina da Oxford Vacmedix (empresa ligada à Universidade de Oxford) contra câncer de próstata, pulmão e ovário está em fase de testes no Reino Unido. A OVM-200, nome dado ao novo fármaco, servirá para o tratamento de tumores em estágios mais avançados, não sendo útil para a prevenção. Em outras palavras, ele é voltado ao ataque a células cancerígenas.

A vacina deverá atacar a survivina, uma proteína geralmente presente em células tumorais e com altas capacidades de proliferação — estudos associam sua presença com maior gravidade da doença, além de aumentar os riscos de recaída. O peptídeo da vacina terá o objetivo de estimular o sistema imunológico a atacar tais proteínas, ou seja, seu princípio é semelhante ao da imunoterapia.

A nova vacina é direcionada a pacientes mais graves, mas ainda está primeiras fases de teste (Imagem: Spectral/Envato)
A nova vacina é direcionada a pacientes mais graves, mas ainda está primeiras fases de teste (Imagem: Spectral/Envato)

Estudos e testes

Os testes já começaram em 35 pacientes oncológicos, que devem receber três doses da vacina com duas semanas de intervalo, junto a monitoramento por um semestre. Nessa fase de estudos clínicos, o alvo são especificamente os tumores na próstata, nos pulmões e nos ovários.

Especialistas lembram que a vacina tem como objetivo aumentar a sobrevida do paciente, já que será utilizada em casos graves, que utilizaram tratamentos padronizados contra o câncer previamente. É um recurso que irá integrar o rol de tratamentos oncológicos, mas não pode ser chamado de cura, especialmente devido ao momento da doença em que será utilizado, segundo os médicos.

Além disso, oncologistas lembram que a OVM-200 está ainda na primeira fase dos estudos clínicos, ou seja, ainda passará pela testagem e comparação com outros tratamentos contra o câncer. Caso demonstre uma eficácia igual ou melhor do que os atuais, mas com menor toxicidade, será um tratamento promissor.

Há diversas vacinas em uso ou sendo desenvolvidas contra o câncer atualmente (Imagem: FabrikaPhoto/Envato Elements)
Há diversas vacinas em uso ou sendo desenvolvidas contra o câncer atualmente (Imagem: FabrikaPhoto/Envato Elements)

A imunoterapia, tratamento já utilizado em pacientes oncológicos, tem o mesmo princípio da nova vacina: o estímulo do sistema imunológico para atacar as células cancerígenas. Ela não é, também, a única vacina contra o câncer: há outras, por exemplo, que objetivam abaixar as defesas da própria doença.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos