Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.809,28
    -1.004,75 (-0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.766,60
    -29,70 (-0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,91
    -3,04 (-4,35%)
     
  • OURO

    1.774,40
    -10,80 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    57.516,70
    -668,56 (-1,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.468,17
    +25,39 (+1,76%)
     
  • S&P500

    4.578,53
    -76,74 (-1,65%)
     
  • DOW JONES

    34.563,62
    -572,32 (-1,63%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.137,00
    -253,75 (-1,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3735
    +0,0443 (+0,70%)
     

Nova tecnologia permitirá comando por gestos em pequenos acessórios

·3 min de leitura

O controle por gestos não é novidade no mundo dos dispositivos eletrônicos, já que existem vários produtos capazes de efetuar diversas tarefas sem a necessidade de toques fisicos, como componentes de automóveis luxuosos, lâmpadas inteligentes e até mesmo alguns smartphones. Porém, um nova nova tecnologia exibida em Hong Kong promete provocar uma revolução nesse aspecto, com a detecção de gestos por ondas milimétricas.

A novidade foi mostrada pela KAIKU, uma subsidiária da Zhiwei Technology, companhia especializada em componentes para dispositivos móveis e produtos para casas inteligentes. Com o radar de ondas milimétricas de 60 GHz e largura de banda de até 7 GHz, será possível reconhecer movimentos bastante sutis, com uma resposta mais precisa a cada movimentação ou mudança de gestos. Como as antenas presentes nos chips são direcionais, a interferência é evitada e a experiência de uso se tornará mais estável e agradável, segundo a marca.

Reconhecimento de gestos poderá ser útil em fones de ouvido, por exemplo (Imagem: MyDrivers)
Reconhecimento de gestos poderá ser útil em fones de ouvido, por exemplo (Imagem: MyDrivers)

Não foram divulgadas informações concretas em relação a quais dispositivos poderão receber os chips, mas a utilização da tecnologia poderá ser efetiva em produtos como smartphones, smartbands, relógios inteligentes, óculos AR, fones de ouvido TWS, entre outros. O executivo da KAIKU Lin Mingzheng afirmou que a marca é uma fabricante de chips, e não define especificamente em quais itens eles devem ser aplicados.

A implementação desses chips em fones de ouvido pode ser especialmente otimizada, já que esse tipo de acessório já traz componentes internos posicionados em um espaço físico bastante limitado. Os usos práticos incluem a possibilidade de pausar ou reproduzir conteúdos com um determinado gesto, além de passar ou voltar músicas sem a necessidade de toque na lateral do produto. Segundo informações divulgadas pela KAIKU, o radar suporta o rastreamento de posicões em 3D, a uma distância entre 1 e 30 centímetros.

Chip acumula muitos componentes em pequeno espaço físico (Imagem: MyDrivers)
Chip acumula muitos componentes em pequeno espaço físico (Imagem: MyDrivers)

A marca apresentou a linha de chips KAIKU K60168, que consistem em pequenos componentes que integram um radar de ondas milimétricas, um microcontrolador MCU, um processador de sinal digital e antena, além de uma unidade de hardware que é projetada para cáclulos de inteligência artificial. De acordo com a marca, a adoção de todas essas partes em uma estrutura tão pequena é uma iniciativa sem precedentes — existem duas versões dos chips, em que a K60168-M tem apenas 6 x 3,9 x 1,3 mm e a K60168-P possui 6 x 6,5 x 1,6 mm.

Google já apresentou tecnologia similar

O Projeto Soli foi criado pelo Google no ano de 2015, mas sempre teve um desenvolvimento irregular, com paralisação e retomada em 2019. Na época, a ideia foi divulgada como uma forma de controlar dispositivos com apenas dois dedos, em que era possível realizar diferentes funções ao pressionar um contra o outro, ou fazendo movimentos circulares, por exemplo.

O planejamento da tecnologia foi interrompido por causa da falta de autorizações por parte dos órgãos regulamentadores dos Estados Unidos, sendo implementado apenas no Pixel 4 XL e de forma limitada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos