Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.078,42
    +30,13 (+0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Nova série da Netflix acompanha homem que passou 22 anos na prisão injustamente

Beatriz Vaccari
·1 minuto de leitura

A Netflix liberou nesta quinta-feira (29) o trailer da sua nova série documental, intitulada Trial 4 (Justiça em Julgamento, na tradução oficial). Composta de oito episódios, a trama segue um homem chamado Sean K. Ellis, que passou 22 anos na prisão após ser injustamente condenado por um assassinato que não cometeu.

Sean K. Ellis foi levado a julgamento três vezes antes de ser considerado culpado pelo assassinato do detetive da polícia de Boston, John Mulligan, em 1993. Na época ele tinha apenas 19 anos. Embora a polícia tenha apresentado evidências ligando Ellis ao crime, a investigação revelou policiais corruptos, testemunhas questionáveis ​​e enorme pressão dentro do departamento para resolver logo o caso. A história devastadora de Ellis lança luzes sobre questões oportunas de racismo sistêmico, corrupção policial e reforma da justiça criminal, oferecendo esperança de que, em última análise, as pessoas tenham o poder de mudar esse sistema.

Dirigida por Rémy Burkel e produzida por Jean-Xavier, a série documental mostra, por trás da polêmica, uma análise detalhada e profunda, abordando todas as falhas do fraco sistema de justiça norte-americano.

Foto de Sean K. Ellis em uma das cenas da série documental (Imagem: Divulgação / Netflix)
Foto de Sean K. Ellis em uma das cenas da série documental (Imagem: Divulgação / Netflix)

Ao que tudo indica, Justiça em Julgamento será uma série difícil de digerir, assim como Olhos Que Condenam, que acompanhou cinco adolescentes do Harlem após serem acusados injustamente de estupro e agressão em 1989, no Central Park.

Os oito episódios da série documental estreiam no catálogo da Netflix em 11 de novembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: