Mercado fechará em 2 h 50 min
  • BOVESPA

    111.048,80
    +376,04 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.423,80
    +21,10 (+0,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,30
    +0,34 (+0,41%)
     
  • OURO

    1.784,10
    +13,60 (+0,77%)
     
  • BTC-USD

    66.659,41
    +4.174,24 (+6,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.548,94
    +68,13 (+4,60%)
     
  • S&P500

    4.537,41
    +17,78 (+0,39%)
     
  • DOW JONES

    35.621,72
    +164,41 (+0,46%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.417,25
    +18,75 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4632
    -0,0330 (-0,51%)
     

Nova rede social permite 100 postagens – na vida!

·3 minuto de leitura
Nova rede social permite apenas 100 postagens na vida e não tem opção para like ou o horário que a postagem foi feita (Minus / Reprodução)
  • Minus foi criada pelo professor Ben Grosser, da Universidade de Illinois, nos EUA

  • Usuário terá a opção de postar apenas 100 vezes e comentários são reduzidos

  • Facebook está no meio de uma tempestade contínua de problemas

O Facebook e o Instagram são projetados para consumir nosso tempo e atenção, mas está cada vez mais claro que isso é prejudicial à nossa saúde mental, privacidade e democracia.

Leia também:

Em resposta, Ben Grosser, um artista e professor da Universidade de Illinois, inventou uma nova rede social incomum. Chamada de Minus, é uma plataforma que imita o Facebook, mas desencoraja o envolvimento constante, dando aos usuários 100 postagens - para toda a vida. Com a intenção de ser mais uma provocação do que um negócio sustentável, Minus se baseia em mais de uma década de trabalho de Grosser explorando como uma comunicação mais saudável e rica pode parecer na internet.

Grosser se concentra nos efeitos culturais das mídias sociais, particularmente a forma como ataca as inseguranças dos usuários, explora nosso desejo de gratificação instantânea e é projetado para ser viciante. Nas últimas semanas, seu trabalho se tornou cada vez mais relevante, à medida que documentos internos vazados e o testemunho recente da denunciante Frances Haugen revelam exatamente o quanto o Facebook sabe sobre os danos que sua plataforma causa.

Minus é uma plataforma que imita o Facebook, mas desencoraja o envolvimento constante, dando aos usuários 100 postagens - para toda a vida. (Minus / Reprodução)
Minus é uma plataforma que imita o Facebook, mas desencoraja o envolvimento constante, dando aos usuários 100 postagens - para toda a vida. (Minus / Reprodução)

O Facebook diz que está explorando maneiras de reduzir seus efeitos negativos no bem-estar das pessoas, por meio de recursos como dar aos usuários a opção de remover "curtidas" das postagens. Isso é algo que Grosser começou a explorar há uma década. Em 2012, ele criou o Facebook Demetricator - uma extensão do navegador que permite remover a contagem de "curtidas", compartilhamentos, número de comentários e outras figuras de seu feed - como uma forma de explorar como o que postamos pode mudar se formos menos focados nas respostas de nossos amigos. (Mais tarde, ele criou versões para Instagram e Twitter.)

A ideia da rede social Minus surgiu de outro projeto de Grosser. Em 2019, ele criou um vídeo que se juntou toda vez que Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, mencionou o crescimento nas aparições na mídia entre 2004 e 2019.

“Achei que somariam 5 ou 10 minutos, mas quando terminei, eram quase 50 minutos”, diz ele, em entrevista para a CNN. “Como empresa, o Facebook está obcecado por crescer cada vez mais.” Isso se tornou ainda mais evidente pelos comentários de Haugen de que o Facebook consistentemente “escolhe os lucros em vez da segurança”.

Sem likes, sem tempo, mas com limite de post

Grosser decidiu experimentar a construção de uma plataforma semelhante ao Facebook, onde o engajamento e o crescimento não são os objetivos. No Minus, cada usuário recebe um total de 100 postagens para usar durante toda a sua vida, o que os força a pensar cuidadosamente sobre como desejam usar cada postagem. Não há curtidas, carimbos de data/hora ou contagens de seguidores, então os usuários não são obrigados a pensar sobre como outras pessoas podem reagir a uma postagem. Nem precisam se preocupar se estão postando com rapidez suficiente.

Por outro lado, os usuários têm uma capacidade ilimitada de responder às postagens de outras pessoas. “Minus gira em torno da questão do que aconteceria se a mídia social nem sempre o obrigasse a participar dela, mas trabalhasse ativamente para limitar sua participação”, diz Grosser. “Assim, você não sente que precisa estar sempre trabalhando nisso, ou sente que poderia se afastar por um período de tempo sem consequências”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos