Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.319,65
    -224,06 (-0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Nova presidente do BB promete conciliar atuação comercial e pública

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A nova presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, tomou posse nesta segunda-feira (16) com a promessa de conciliar a atividade comercial e a atuação pública da instituição, assumindo o compromisso de entregar resultados sustentáveis aos acionistas.

Em seu primeiro discurso, ela também afirmou que a diversidade será a marca de sua gestão. Medeiros, 44, é a primeira mulher a assumir o comando do BB nos 214 anos de existência da instituição.

"A missão que assumo, a partir de hoje, é extremamente relevante e desafiadora. A melhor forma de agradecer é assumir aqui o compromisso de continuar a entregar resultados sustentáveis para os nossos acionistas e ser relevante na vida das pessoas, em todos os momentos, contribuindo para o desenvolvimento do Brasil", afirmou.

"O BB continuará a ser um banco rentável e sólido, criando valor para a sociedade. Podemos, sim, conciliar nossa atuação comercial com uma atuação pública. Ajudaremos ainda mais os nossos clientes a se desenvolverem, criando relacionamentos de confiança e duradouros", acrescentou.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou da cerimônia realizada no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) -local que abrigou a sede do governo de transição em Brasília-, acompanhado do primeira-dama Rosângela da Silva, a Janja.

Também estiveram presentes a ministra de Gestão e Inovação, Esther Dweck, membros da equipe econômica e outros integrantes do governo, como os ministros Luiz Marinho (Trabalho e Emprego), Margareth Menezes (Cultura) e Anielle Franco (Igualdade Racial).

A nomeação de Medeiros foi publicada mais cedo no DOU (Diário Oficial da União), que também trouxe a exoneração de Fausto Ribeiro do cargo que ocupava desde abril de 2021.

A escolha por Medeiros foi divulgada no dia 30 de dezembro de 2022 pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), em nome de Lula. O BB deve ser um dos pilares do governo, que planeja ampliar o acesso a linhas de crédito destinadas ao agronegócio.

Na manhã desta segunda, nas redes sociais, Lula desejou um "bom trabalho" à nova presidente do BB.

Quanto à diversidade, Medeiros disse que não ficará no aspecto simbólico de sua nomeação. "Construiremos um diagnóstico preciso. Adotaremos medidas concretas para diversificar ainda mais os times e as lideranças. Enriquecendo o debate de ideias, a proposição de soluções e a tomada de decisões", disse.

Funcionária do BB há 22 anos, iniciou sua carreira no banco público em 2000, tomando posse na agência Posto da Mata (BA). Atuou nas áreas de varejo, agências e superintendências e, em 2021, se tornou gerente-executiva de experiência do cliente e soluções para pessoas físicas.

De 2013 a 2018, liderou a superintendência comercial da BB Seguros. Em 2018, assumiu como executiva na diretoria de empréstimos e financiamentos do BB.

Ela é formada em administração de empresas e pós-graduada em administração, negócios e marketing; e em liderança, inovação e gestão. Seu currículo inclui um MBA em BI e Analytics em curso, além de formação do BB para atuação em cargos de alta gestão executiva.

Nascida em Campina Grande (PB), Medeiros iniciou a vida profissional como feirante em 1988 e foi professora nos anos de 1998 e 1999, antes de iniciar a carreira no banco. Gosta de basquete e já jogou na seleção paraibana. Ela também é ex-administradora da Petros, o bilionário fundo de pensão dos funcionários da Petrobras.