Mercado fechado

Nova moda dos influenciadores, “bronzeamento do períneo” é bem o que você pensou

Rafael Arbulu

Alguém precisa parar os influenciadores: segundo muitos, muitos sites da imprensa norte-americana, uma nova moda vem tomando de assalto o comportamento das celebridades de internet. Popularizado pela blogueira autoproclamada de saúde e bem-estar Meagan “Metaphysicalmeagan” Whitson, as pessoas agora estão adotando o hábito de “bronzear o períneo”.

Se você ainda não abriu o Google para entender, o Canaltech explica: “períneo” é a região do seu corpo localizada entre o ânus e o escroto, nos homens; ou a vagina, nas mulheres. E “bronzear” essa área é exatamente aquilo que você entendeu, então vamos falar da forma mais expressa possível (nós queremos essa imagem na sua mente): influenciadores estão se deitando, peladões, sob o sol, com as costas no chão, erguendo suas pernas e segurando seus pés, a fim de fazer com que “aquela área onde o sol não bate” de repente tenha um surto de melanina.

Segundo Whitson, a prática remonta a tempos antigos do Taoísmo e vem acontecendo há algum tempo, trazendo efeitos energizantes mais poderosos do que tomar café. Meagan admite que “pega um bronze” na região cinco minutos por dia, toda manhã. O post original contém diversas hashtags supostamente científicas, porque é assim que aferimos qualidade de vida nos dias atuais, aparentemente. Segundo ela, os benefícios são inúmeros: “fortalecimento dos órgãos”, “sustento da saúde e longevidade”, “auxílio em uma libido saudável e energia sexual balanceada”, “sono de maior qualidade” etc. No post, ela ainda cita o mestre taoísta Mantak Chia, dizendo que o “bronzeamento do períneo” é uma prática mencionada em seu trabalho.

Só tem um problema: não há qualquer embasamento científico que recomende a prática. Aliás, de acordo com a dermatologista Nazanin Saedi, diretora do Centro de Dermatologia Cosmética da Filadélfia, “tomar sol onde o sol não bate” pode ser uma péssima ideia: “Como dermatologista, eu não posso recomendar nenhum tipo de exposição ao sol sem a devida proteção solar”, disse ao Health.com. “Essas áreas, assim como diversas outras áreas do corpo, necessitam de cobertura contra o sol e o uso de roupas tende a fornecer isso”. David E. Bank, outro dermatologista ouvido pelo site, disse: “Isso na verdade pode ser bem perigoso. Essa parte da pele é particularmente sensível. Ao longo do tempo, isso pode aumentar o risco de câncer de pele”.

Outra especialista — a ginecologista obstetra e frequente colaboradora da editoria de saúde do jornal The New York Times, Jennifer Gunter — foi além: “Falo com total confiança quando digo que o ânus e o períneo não possuem nenhuma ‘habilidade especial’ de concentração da luz solar. Você pode é pegar um melanoma na vulva ou queimaduras, e elas são bem dolorosas”, ela disse em seu perfil no Twitter.


Frente às recusas científicas, Meagan Whitson postou um vídeo dizendo que “nunca afirmou” que houvesse embasamento científico na prática de bronzeamento do períneo, “pelo menos, não ainda”. Quem diria, não?

Independentemente do posicionamento da comunidade científica, a prática não parece ter sido dissuadida: diversos perfis estão reproduzindo a ideia, sempre ressaltando certos termos e palavras-chave encontrados na literatura taoísta.

Agora, imagine fazer isso nos 40ºC do Rio de Janeiro...

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: