Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.436,45
    +740,38 (+3,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Nova ministra da Economia da Argentina se reúne com autoridades de finanças em Washington

Ministra da Economia, Silvina Batakis

Por Eliana Raszewski

BUENOS AIRES (Reuters) - A nova ministro da Economia da Argentina realizou uma série de reuniões de alto nível em Washington na segunda-feira, com credores internacionais e autoridades norte-americanas, em um momento de crescente pressão financeira no país sul-americano.

A economia argentina sofre com uma inflação galopante e déficit fiscal cada vez maior, além de uma moeda que na semana passada enfraqueceu para mínimas recordes em relação ao dólar.

A ministra da Economia, Silvina Batakis, reuniu-se segunda-feira com a chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), com o qual a Argentina tem um acordo de dívida pendente de 44 bilhões de dólares, uma reunião que ambos os lados descreveram mais tarde como produtiva em postagens no Twitter.

Em seu post, a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, elogiou os "esforços iniciais" de Batakis para fortalecer a sustentabilidade fiscal da Argentina, comentários provavelmente vistos como um voto de confiança durante o primeiro mês de trabalho da ministra.

Batakis assumiu o cargo depois que seu antecessor se demitiu abruptamente, forçando o presidente Alberto Fernández a agir rapidamente em uma tentativa de acalmar os mercados já ansiosos.

Em uma reunião com altos funcionários do Banco Mundial também na segunda-feira, foi anunciado um novo empréstimo de 200 milhões de dólares para pequenas e médias empresas argentinas, segundo comunicado do Banco Mundial.

O gerente de operações do Banco Mundial, Axel van Trotsenburg, disse no comunicado que o banco forneceu financiamento recorde para o país, incluindo 2,1 bilhões de dólares no ano passado, e espera fornecer uma quantia semelhante em 2022 e 2023.

(Reportagem de Eliana Raszewski)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos