Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.533,28
    -841,21 (-1,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Nova foto do Hubble mostra a impressionante beleza de um "berçário" estelar

·1 minuto de leitura

As vastas nuvens de gás e poeira pelo universo oferecem aos cientistas a oportunidade de observar a formação de estrelas e, consequentemente, de seus respectivos sistemas planetários — fornecendo, inclusive, pistas sobre a formação do Sistema Solar. A cerca de 4.900 anos-luz de distância da Terra, está a nebulosa AFGL 5180 — e o Telescópio Espacial Hubble capturou uma imagem deslumbrante que revela estrelas nascendo nesse "berçário" estelar.

A nebulosa AFGL 5180 fica localizada na constelação de Gêmeos. Esta é uma região de formação de estrelas com a densidade certa de poeira e gás. Eventualmente, seu material entre em colapso e, então, nasce uma estrela. A quantidade de poeira na nebulosa proporciona uma linda paisagem de cores e luz, mas ela esconde o brilho das jovens estrelas.

(Imagem: Reprodução/ESA/NASA)
(Imagem: Reprodução/ESA/NASA)

Mesmo assim, a imagem divulgada pela NASA no último dia 13 de agosto mostra as luzes de uma estrela massiva em formação em meio a nuvem densa de poeira. "A luz desta estrela está escapando e chegando até nós iluminando essas cavidades, como um farol que atravessa as nuvens de tempestade", informou a NASA em nota.

A imagem foi registrada pelo instrumento Wide Field Camera 3 (WFC3) do Hubble, projetado para capturar imagens detalhadas em luz visível e infravermelha — por isso estrelas jovens, como as que estão na nebulosa AFGL 5180, podem ser vistas com clareza. Além de obter mais respostas sobre a evolução estelar, os astrônomos esperam compreender também o passado do Sistema Solar ao estudar esses sistemas ainda em formação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos