Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,18
    -0,12 (-0,16%)
     
  • OURO

    1.746,70
    -3,10 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    44.825,42
    +1.317,61 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.123,50
    +14,58 (+1,31%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    30.233,80
    +594,40 (+2,01%)
     
  • NASDAQ

    15.313,50
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2278
    +0,0028 (+0,04%)
     

Nova foto da Terra tirada na ISS mostra beleza noturna do nosso planeta

·2 minuto de leitura

Às vezes, acabamos esquecendo como nosso planeta é um "grão de poeira suspenso num raio de Sol", conforme descrito por Carl Sagan. Uma boa forma de lembrar disso é com fotos da Terra feitas por astronautas no espaço, que mostram a beleza e fragilidade do nosso planeta — como aconteceu em um registro recente feito pelo astronauta Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia (ESA), que está a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS).

Pesquet fez a foto na cúpula da ISS, que mostra um lado da Terra durante a noite com o brilho da atmosfera e das luzes das cidades em contraste com as estrelas ao fundo. Na descrição do registro, ele explicou que, às vezes, as luzes das estrelas “brigam” com as das cidades para disputar quem é mais brilhante e mais bonita. “Tenho sorte de ser o juiz”, escreveu na publicação.

Confira:

(Imagem: Reprodução/ESA/NASA–T. Pesquet)
(Imagem: Reprodução/ESA/NASA–T. Pesquet)

O registro foi feito com uma longa exposição, na qual o obturador da câmera ficou aberto por mais tempo para capturar o máximo de luz possível. Por isso, Pesquet explicou que o fotógrafo precisa se manter o mais parado possível para evitar borrões na imagem. Como a Estação Espacial Internacional viaja a mais de 27.000 km/h, é inevitável que isso aconteça.

Além das luzes das cidades, a foto mostra também como o céu da Terra nunca está completamente escuro, já que há sempre um pouco de brilho. Isso acontece porque as moléculas da atmosfera do nosso planeta estão constantemente passando por vários processos — por exemplo, quando elas se separam durante o dia devido à ação da radiação solar e se recombinam, liberam o excesso de energia em fótons. Isso ocorre em camadas com diferentes compostos: a camada mais externa em tons de a azul e verde tem oxigênio e nitrogênio, enquanto a camada avermelhada, a uma altitude menor, tem sódio.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos