Mercado fechará em 2 h 58 min
  • BOVESPA

    121.810,54
    -98,49 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.281,90
    -585,25 (-1,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,97
    +0,05 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.835,00
    -2,60 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    56.003,22
    -1.608,61 (-2,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.497,64
    +1.254,96 (+517,13%)
     
  • S&P500

    4.134,73
    -53,70 (-1,28%)
     
  • DOW JONES

    34.141,94
    -600,88 (-1,73%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.263,25
    -93,50 (-0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3468
    +0,0066 (+0,10%)
     

Nova criptomoeda pode gerar alta nos preços de HDs e SSDs

Wagner Wakka
·3 minuto de leitura

Se uma nova criptomoeda chamada Chia começar a ganhar o gosto do mercado, o setor de HDs e SSDs pode ser o próximo a sofrer com altas absurdas de preço por conta de demanda.

A Chia foi criada por Bram Cohen, a mesma pessoa que lançou o serviço de compartilhamento de arquivos via torrents BitTorrent. A diferença aqui está um modelo chamado de prova de espaço, e não por protocolo de prova de trabalho, como acontece com outras moedas.

De modo bastante básico, uma prova é um algoritmo usado para validar transações em blockchain. No caso de uma prova de trabalho, isso é feito via processamento, exigindo uma GPU robusta. A proposta da Chia é usar armazenamento interno para fazer esta validação.

Assim, uma pessoa que queira entrar no sistema de mineração de Chia pode oferecer parte de seu armazenamento interno para o sistema da criptomoeda. A questão é que, quanto mais você tem de espaço para oferecer, mais ganha da parcela desta criptomoeda. Ou seja, aumentar a capacidade de HD ou SSD é importante para este processo.

A Chia não é a primeira criptomoeda a apostar neste modelo, sendo que a Bustcoin já fazia o mesmo antes dela. Contudo, está ganhando projeção por se tratar de uma opção mais “verde” para mineração. Isso porque o alto uso de GPU exige uma quantidade muito grande de energia, fazendo com o que o sistema tenha um impacto negativo para o meio ambiente — e a solução da nova moeda digital, teoricamente, polui menos.

Agora, voltamos ao problema dos HDs e SSDs. O setor de armazenamento é um dos poucos dentre os componentes eletrônicos que ainda não sofreu uma variação anormal de preço. Caso mais pessoas passem a entrar neste setor, maior será a procura por HDs e SSDs.

Vale lembrar que uma pessoa que cria um sistema de mineração (no caso, o termo usado é farmer, algo como um lavrador) não usa somente um computador para isso, mas um conjunto de dezenas e até centenas de componentes, com objetivo de ganhar dinheiro. Com a alta dos preços de GPUs, o investimento em HDs e SDDs pode ser uma boa opção para entrar neste mercado, criando, assim, uma corrida para comprar tais componentes.

"Corrida" dos HDs e SSDs já terias começado

Uma das principais fabricantes da China, a Jiahe Jinwei disse ao site MyDrivers que todos seus SSDs modelos NVMe M.2 de 1 TB e 2 TB estão esgotados. A empresa já está aumentando a produção por conta disso e prometeu colocar algumas restrições para evitar o uso por mineradores.

Em Hong Kong, onde a Chia já é mais conhecida, o site local HKEPC aponta que há uma procura por modelos de maior capacidade entre 4 TB e 18 TB. A busca aumentou tanto que os preços mais que triplicaram este ano.

Há uma boa notícia aí. Aparentemente, não há uma diferença entre usar um SDD e um HD no processo, uma vez que o importante é a capacidade, e não a velocidade. Assim, a busca por HDs pode ser mais interessante por trazer um menor custo por TB.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: