Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.054,50
    +1.175,97 (+1,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.982,81
    +307,98 (+0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,78
    +0,50 (+1,10%)
     
  • OURO

    1.844,20
    +14,00 (+0,76%)
     
  • BTC-USD

    19.396,00
    +447,10 (+2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,12
    +6,71 (+1,79%)
     
  • S&P500

    3.678,46
    +9,45 (+0,26%)
     
  • DOW JONES

    30.060,06
    +176,27 (+0,59%)
     
  • FTSE

    6.490,27
    +26,88 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.495,75
    +41,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2334
    -0,0864 (-1,37%)
     

NotreDame Intermédica é multada em R$ 4,37 milhões pelo Procon

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Procon de São Paulo anunciou ter aplicado uma multa à operadora de planos de saúde e redes de hospitais NotreDame Intermédica no valor de R$ 4,37 milhões. As informações são da Exame.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O valor das multas, nesses casos, é calculado de acordo com o porte da empresa, a gravidade da infração e a vantagem obtida pela empresa, como previsto no Código de Defesa do Consumidor.

Leia também

Segundo o Procon, a NotreDame não respondeu a uma notificação enviada, onde eram requisitadas informações sobre reclamações feitas por clientes em torno de pedidos de realização de exames da COVID-19.

A operadora ainda tem o direito de recorrer à multa.

Em nota obtida pela Exame, a NotreDame afirma ter recebido a notícia da multa com “enorme surpresa”, e que a resposta da notificação havia sido sim enviada ao Procon, via e-mail.

O Procon-SP notificou a empresa no dia 21 de setembro, com pedido de prestação de esclarecimentos sobre reclamações de clientes que alegaram ter encontrado obstrução da empresa em seus pedidos de exame da COVID-19.

A NotreDame nega, e afirma já ter realizado mais de 170 mil exames de COVID-19.