Mercado abrirá em 2 h 37 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,17
    -1,48 (-1,75%)
     
  • OURO

    1.788,60
    -4,80 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    58.959,62
    -3.804,76 (-6,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.413,46
    -91,69 (-6,09%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.254,74
    -22,88 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.543,75
    -1,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4602
    +0,0061 (+0,09%)
     

Notificações no celular influenciam 58% das compras por impulso

·2 minuto de leitura
Mulher segurando um cartão em frente a um notebook
O motivo mais frequente para as compras impulsivas são as promoções

(Getty Images)

  • Pesquisa mostra que notificações no celular já influenciaram 58% dos brasileiros a comprar por impulso

  • Comidas e bebidas, e moda e vestuário são os itens mais adquiridos de forma não planejada

  • Presidente da CNDL alerta para riscos de endividamento

As notificações recebidas no celular com ofertas de aplicativos e lojas já influenciaram 58% dos brasileiros a comprar algo por impulso. É o que aponta a pesquisa da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), feita em parceria com o Sebrae.

De acordo com os resultados, e-mails de lojas com promoções e propagandas no Instagram aparecem logo em seguida, influenciando 49% e 48%, respectivamente, das aquisições não planejadas.

Leia também

Os números foram divulgados nesta segunda-feira (11) e revelam que os itens mais consumidos por impulso são comidas e bebidas por delivery (47%), e moda e vestuário (42%). Itens para a casa (26%) e eletrônicos e artigos de informática (21%) aparecem em terceiro e quarto lugar. As informações são da UOL.

“O crescimento do comércio online ampliou também as divulgações de promoções e ofertas. Ao mesmo tempo em que o consumidor pode utilizar essas novidades a seu favor, como é o caso das notificações de promoções para uma compra que já era planejada, ele também pode cair na tentação das compras por impulso. É importante se manter atento para não comprometer o orçamento além do limite e se endividar”, disse José César da Costa, presidente da CNDL.

Ofertas tornam os produtos mais atraentes

De acordo com 61% dos entrevistados, o motivo mais frequente para as compras impulsivas são as promoções. Em seguida, aparece o navegar nas lojas (43%) e receber ofertas de lançamento (28%).

Apesar dos sites de lojas corresponderem por 86% dos locais mais usados para as compras, o WhatsApp apresentou importante crescimento, subindo de 18% para 46% entre 2019 e 2021. O aplicativo também é o canal principal de atendimento aos consumidores.

Para realizar a pesquisa, as entidades ouviram 958 pessoas, com mais de 18 anos, entre 30 de março e 7 de abril de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos