Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.157,55
    +909,47 (+1,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a quarta

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
A vial with a Pfizer BioNTech COVID-19 label is seen in this illustration photo in Warsaw, Poland on February 23, 2021. Pfizer has said it plans to significantly boost vaccine shipments to the U.S. government by this spring. This is according to a written testimony from company executives released Tuesday ahead of a House committee hearing on vaccines. (Photo by Jaap Arriens/NurPhoto via Getty Images)

Covid-19: Brasil registra 1.386 mortes em 24 horas, Anvisa dá registro definitivo da vacina da Pfizer contra a Covid-19, Vacina da Pfizer: o que representa a aprovação de registro definitivo pela Anvisa, 12 estados têm ocupação de UTIs acima de 80%, Vacinas: Senado quer abrir caminho para setor privado, Guedes fica mais 'fraco' após crise na Petrobras, Fala de Bolsonaro faz estatais perderem R$ 113 bilhões e Bolsonaro libera lista de privatizações com porto, aeroporto e rodovia. 

Confira o que você precisa saber para começar a quarta-feira, dia 24 de fevereiro de 2020:

Covid-19: Brasil registra 1.386 mortes em 24 horas

O Brasil registrou 1.386 novas mortes pelo novo coronavírus e 62.715 casos da doença nesta terça (23). Com isso, o total de mortos chegou a 248.529 e o de casos a 10.257.875, de acordo com o painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio de informações que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Anvisa dá registro definitivo da vacina da Pfizer contra a Covid-19

A aprovação, no entanto, não garante que o Brasil terá acesso ao imunizante da Pfizer/BioNTech. É o primeiro imunizante que recebe esse tipo de autorização de uso no Brasil. Os imunizantes da Oxford/AstraZeneca e CoronaVac têm autorização emergencial. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Vacina da Pfizer: o que representa a aprovação de registro definitivo pela Anvisa

A vacina desenvolvida pela companhia americana Pfizer em parceria com o laboratório alemão BioNTech é a primeira fórmula contra a Covid-19 a receber o registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

12 estados têm ocupação de UTIs acima de 80%

Ao menos 12 estados brasileiros e o Distrito Federal estão com taxas de internação por Covid-19 acima de 80%, nível considerado crítico. São eles: Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Paraná, Pernambuco, Piauí , Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina. E as internações por Covid-19 na rede pública do Brasil cresceram 8,7% em dez dias. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Vacinas: Senado quer abrir caminho para setor privado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MDB-MG), apresentou nesta terça-feira um projeto de lei para autorizar a União a assumir responsabilidade por possíveis efeitos adversos de vacinas adquiridas contra a Covid-19. O texto também dá a possibilidade do poder público contratar seguros para cobrir os riscos envolvidos. Além disso, a proposta permite que o setor privado compre e comercialize doses do imunizante após o grupo prioritário ser contemplado pela rede pública de saúde. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Guedes fica mais 'fraco' após crise na Petrobras

O mercado brasileiro passou uma segunda-feira de tensão, com a intervenção de Bolsonaro na presidência da Petrobras. Com a demissão de Roberto Castello Branco, em meio a uma sequência de altas no valor dos combustíveis, Bolsonaro mandou um sinal claro para os investidores: ele está disposto a colocar a mão no mercado para defender sua popularidade. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Fala de Bolsonaro faz estatais perderem R$ 113 bilhões

A intervenção do presidente Jair Bolsonaro no comando da Petrobras em razão da alta no preço dos combustíveis, provocou forte turbulência no mercado financeiro na segunda-feira. E outras estatais também sofreram com as falas do presidente. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Bolsonaro libera lista de privatizações com porto, aeroporto e rodovia

Um dia depois de receber a forte reação do mercado por causa da intervenção na Petrobras, Bolsonaro deu um passo no projeto de concessões e desestatizações de rodovias, portos e aeroportos. O presidente publicou um decreto nesta terça-feira (23) com a lista de empreendimentos que foram qualificados na reunião do conselho do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos)​ no início de dezembro. LEIA A MATÉRIA COMPLETA