Mercado fechado

Notícias do dia - O que você precisa saber para começar a terça

Profissional de saúde trabalha na UTI da Santa Caza de Belo Horizonte, em Minas Gerais (DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)

Coronavírus: Brasil tem 29.937 mortes e 526.447 casos, PGR quer mais um mês para conclusão do inquérito que investiga se Bolsonaro interviu na PF, entenda o movimento que uniu torcedores rivais pela democracia em SP, Governo de SP vai proibir manifestações pró e contra Bolsonaro no mesmo dia, 'Tive medo de morrer', diz entregador que ficou sob mira de fuzil de PM em protesto contra racismo, autópsia encomendada por família de George Floyd conclui que ele morreu por asfixia e Trump ameaça manifestações com reação militar.

Confira o que você precisa saber para começar a terça-feira, dia 2 de junho de 2020

Coronavírus: Brasil tem 29.937 mortes e 526.447 casos confirmados, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde atualizou para 29.937 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (1). Ao todo, também foram confirmados 526.447 casos da Covid-19 no país. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

PGR quer mais um mês para conclusão do inquérito que investiga se Bolsonaro interviu na PF

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira recomendando a prorrogação por mais um mês do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou intervir de forma ilegal nas atividades da Polícia Federal. A apuração foi aberta a partir de acusação do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Entenda o movimento que uniu torcedores de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo pela democracia em SP

Uma manifestação convocada por torcidas antifascistas terminou em repressão da Polícia Militar na tarde deste domingo (31/5), na avenida Paulista, região central de São Paulo. Os membros de torcidas organizadas dos principais clubes paulistas, além de diversos apoiadores e manifestantes contra as políticas do governo federal, saíram nas ruas pela democracia. No início do protesto, houve desentendimento com grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e, em seguida, bombas por parte da PM. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Governo de SP vai proibir manifestações pró e contra Bolsonaro no mesmo dia

O governo de São Paulo vai proibir que manifestações a favor e contra o governo do presidente Jair Bolsonaro aconteçam no mesmo dia, horário e local. O anúncio feito pelo governador João Doria (PSDB) nesta segunda-feira (1º) acontece no dia seguinte ao encontro de grupos pró e contra Bolsonaro na Avenida Paulista, no domingo (31), que resultou em um confronto do grupo pró-democracia com a PM (Polícia Militar). LEIA A MATÉRIA COMPLETA

'Tive medo de morrer', diz entregador que ficou sob mira de fuzil de PM em protesto contra racismo

Há um ano e meio, Jorge Hudson Alves da Silva, de 27, tira seu sustento trabalhando como entregador de aplicativos. O que ganha é usado para ajudar a criar a filha, de 4 anos, e custear as despesas de parte do aluguel da casa onde mora, em uma comunidade do Rio. Há um mês, sua situação piorou. A bicicleta usada nas entregas, que fora emprestada por um tio, foi levada por alguém que estourou um cadeado em frente à  9ª DP (Catete). Ele passou a fazer entregas a pé, e, com menos pedidos, viu sua renda despencar de R$ 50 para R$ 20 por dia. E foi justamente após uma entrega que Jorge teve um fuzil apontado para sua cabeça por um policial militar, durante o protesto "Vidas Negras Importam", no último domingo, em frente ao Palácio Guanabara, no bairro das Laranjeiras, na Zona Sul do Rio. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Autópsia encomendada por família de George Floyd conclui que ele morreu por asfixia

Uma autópsia encomendada pela família de George Floyd concluiu nesta segunda-feira que o homem morreu por "asfixia devido a uma pressão sustentada" quando um policial o imobilizou colocando o joelho sobre seu pescoço. Esse laudo contradiz os resultados da necropsia oficial. LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Com EUA no limite, Trump ameaça manifestações com reação militar

Menos de 24 horas depois de a Casa Branca ter ficado completamente às escuras, os manifestantes voltaram à residência oficial de Donald Trump, em Washington, nesta segunda (1º), no quarto dia de protestos na capital (e o sétimo no país). LEIA A MATÉRIA COMPLETA

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.