Mercado abrirá em 5 h 26 min
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,67
    -0,44 (-0,50%)
     
  • OURO

    1.776,00
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.421,65
    -664,68 (-2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,98
    -15,83 (-2,76%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,69 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.503,87
    -11,88 (-0,16%)
     
  • HANG SENG

    19.686,67
    -235,78 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.437,75
    -55,50 (-0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2473
    -0,0119 (-0,23%)
     

Nothing Phone (1) Lite é chamado de fake news por fundador da empresa

Rumores que sugeriam que a Nothing estaria prestes a lançar uma versão simplificada do Nothing Phone (1) acabam de ser desmentidos pelo próprio fundador e CEO da marca, Carl Pei. As "fake news", como foram chamadas as informações pelo executivo, indicavam que a companhia trabalhava em um Nothing Phone (1) Lite, privado de recursos marcantes como a iluminação traseira para ser mais acessível.

Nothing Phone (1) Lite tem existência desmentida

Em publicação no Twitter, o fundador e CEO da Nothing, Carl Pei, respostou uma das matérias que apontavam para a existência do Nothing Phone (1) Lite e afirmou se tratar de uma "fake news", mas não desenvolveu uma resposta mais completa. Vale citar que os veículos que noticiaram a existência do aparelho acessível haviam destacado se tratar de um rumor, e que a Nothing negou as informações.

De acordo com os rumores, o Nothing Phone (1) Lite manteria muitas das características do modelo padrão, incluindo processamento com Snapdragon 778G Plus, até 12 GB de RAM, até 256 GB de armazenamento, a câmera dupla de 50 MP e a tela Full HD+ de 6,5 polegadas e taxa de 120 Hz.

As principais mudanças estariam no design e bateria: além de abandonar a Glyph Interface — o sistema de luzes customizáveis traseiras —, o dispositivo acessível teria bateria de 5.000 mAh, contra 4.500 mAh do celular original, e carregador de 42 W na caixa, apesar de manter o suporte a carregamento de 33 W.

Questionada pelo site 91Mobiles, a Nothing afirmou se tratar de um rumor e destacou a postagem de Carl Pei. Ainda assim, os rumores, associados à ausência de maiores esclarecimentos do executivo e da empresa, levantaram discussões sobre o que exatamente seria a informação falsa — a existência do telefone, ou apenas a ausência do sistema de luzes.

Nothing Phone (1) se destaca pelo design e recursos

Lançado em julho, o Nothing Phone (1) estreou como o primeiro smartphone da marca criada por Carl Pei após sua saída da OnePlus. A novidade chegou com a proposta de ser "um rival para o iPhone", focando em entregar uma experiência sólida de desempenho, mas priorizando o design. Fortemente inspirado nos concorrentes da Apple, o aparelho chamou atenção pela traseira transparente, alguns dos elementos visuais e os recursos extras.

O Nothing Phone (1) foi lançado em julho dando prioridade ao design e prometendo ser "um rival para o iPhone" (Imagem: Divulgação/Nothing)
O Nothing Phone (1) foi lançado em julho dando prioridade ao design e prometendo ser "um rival para o iPhone" (Imagem: Divulgação/Nothing)

O display AMOLED possui bordas simétricas e um leitor de digitais embutido, enquanto as laterais em alumínio são retas, como nos iPhones. Disponível em preto e branco, o aparelho apresenta elementos industriais clássicos, incluindo a interface Nothing OS rodando sobre o Android 12, e tem na Glyph Interface seu principal diferencial.

Compostos por mais de 900 LEDs brancos customizáveis, os símbolos respondem a notificações e chamadas, exibem informações como a carga de bateria e podem atuar como uma soft light para fotos e vídeos, iluminando a cena de maneira menos agressiva que o flash. Fortemente alimentado pelo hype, o telefone recebeu críticas a respeito da Nothing OS e de sua proposta "revolucionária", e chegou a apresentar problemas em departamentos como a tela.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos