Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.501,83
    +391,40 (+1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Nota de R$ 100 compra hoje o mesmo que R$ 13,91 em 1994

28 anos depois: nota de R$ 100 compra hoje o mesmo que R$ 13,91 em 1994. Foto: Getty Images.
28 anos depois: nota de R$ 100 compra hoje o mesmo que R$ 13,91 em 1994. Foto: Getty Images.
  • 28 anos depois, a cédula perdeu 86,09% do poder de compra;

  • Atualmente, a nota de R$ 100 compra o que era possível adquirir por apenas R$ 13,91 em 1994;

  • Para ter o mesmo poder de compra da cédula de R$ 100 em julho de 1994, hoje seria necessário desembolsar R$ 748,04.

Em julho de 1994, quando o real entrou em circulação, a nota de R$ 100 se tornou a cédula de maior denominação. Agora, 28 anos depois, ela já perdeu 86,09% do poder de compra.

Atualmente, a nota de R$ 100 compra, subtraída a inflação, o que era possível adquirir com apenas R$ 13,91 naquele período, apontam cálculos do economista Bruno Imaizumi, da LCA Consultores.

Leia também:

A inflação acumulada entre julho de 1994 e junho de 2022 é de 653,06%. Portanto, para ter o mesmo poder de compra da cédula de R$ 100 daquela época, hoje seria necessário desembolsar R$ 748,04.

Nesse sentido, o poder de compra de R$ 100 mil de 1994 equivale atualmente a R$ 13.910. Enquanto isso, os R$ 100 mil de hoje valem R$ 753 mil em 1994. Ambas as comparações mostram o encolhimento do poder de compra.

E o salário mínimo?

Em julho de 1994, o salário mínimo era de R$ 64,79. Portanto, uma cédula de R$ 100 permitia que sobrassem R$ 35,21 ao trabalhador. Agora, precisa-se de 12 notas de R$ 100 e mais R$ 12 para inteirar os R$ 1.212.

“O real tem perdido muito valor durante essas últimas quase três décadas, mas sua implementação foi imprescindível para pararmos de conviver com inflações de três, quatro dígitos ao ano, em décadas anteriores em que economistas quebravam a cabeça para combater a hiperinflação”, afirma Imaizumi.

Neste mês, o real completa 28 anos de implementação. A moeda passou a circular com a instauração do Plano Real em 1994. Até então, o país era marcado por instabilidade monetária e uma inflação galopante, que chegou a atingir 5.000% entre julho de 1993 e junho de 1994.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos