Mercado abrirá em 4 h 7 min
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,03
    -2,06 (-2,24%)
     
  • OURO

    1.801,70
    -13,80 (-0,76%)
     
  • BTC-USD

    24.045,32
    -651,73 (-2,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    571,44
    +0,16 (+0,03%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.511,82
    +10,93 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.525,25
    -52,50 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1906
    -0,0129 (-0,25%)
     

Nota de R$ 1 é mais popular que a de R$ 200

O Banco Central dizia que a nota de valor mais alto seria necessária para atender à demanda maior da população por dinheiro de papel (Getty Image)
O Banco Central dizia que a nota de valor mais alto seria necessária para atender à demanda maior da população por dinheiro de papel (Getty Image)
  • Nota de R$ 200 circula pouco pelas carteiras brasileiras;

  • Cédula de R$ 1 é mais utilizada do que a de valor duzentas vezes maior;

  • O Banco Central lançou o dinheiro em 2020.

Não é todo dia que pegamos uma nota de R$ 200 na mão. Talvez seja por essa razão que essa cédula não é tão comum no país. O lobo-guará chegou ao mundo das moedas em setembro de 2020, mas ainda não é abundante nas carteiras dos brasileiros. Ele chega a ser mais raro do que os animais "extintos".

Atualmente, existem apenas 105,1 milhões de notas de R$ 200 em circulação no país. Dados do Banco Central (BC) apontam que esse número é menor do que a quantidade de cédulas de R$ 1 que ainda existem. É importante ressaltar que esse papel não é impresso desde 2005.

Reais com a beija-flor ainda representam 148,7 milhões na economia, o que representa quase 50% mais que os exemplares de R$ 200.

Existem diversas razões que podem explicar a ausência da circulação do dinheiro pelo Brasil. Uma delas é a diminuição do poder aquisitivo da população, que tem cada vez menos grana disponível para gastar.

Outra possível explicação é a popularização do Pix, lançado poucos meses depois da nota de R$ 200. Esse sistema de transferências instantâneas e gratuitas ganhou muitos adeptos rapidamente, o que reduziu ainda mais o uso de dinheiro em espécie.

Cartões, movimentações bancárias e pagamentos virtuais já estavam diminuindo o uso de notas ao longo dos anos. A expectativa é que, ao longo dos anos, seja cada vez menos frequente o uso de cédulas de papel como forma de pagamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos