Mercado abrirá em 2 h 54 min
  • BOVESPA

    107.937,11
    -1.004,57 (-0,92%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.890,59
    -708,79 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,81
    +0,50 (+0,60%)
     
  • OURO

    1.838,60
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    36.139,30
    +1.089,04 (+3,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    820,92
    +10,32 (+1,27%)
     
  • S&P500

    4.410,13
    +12,19 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.364,50
    +99,13 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.347,27
    +50,12 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.233,25
    -267,75 (-1,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2156
    -0,0131 (-0,21%)
     

Nossa inteligência é composta por sete atributos diferentes, diz estudo

·1 min de leitura

Embora a inteligência seja muito subjetiva, não faltam estudos concentrados em desvendar o que torna alguém mais sábio ou não. Em um artigo da Universidade da Califórnia (EUA) publicado nesta sexta-feira (3) na revista científica International Psychogeriatrics, cientistas alegam que a inteligência é composta por sete atributos diferentes.

Os pesquisadores apontam que a sabedoria está verdadeiramente relacionada ao bem-estar emocional, e apontam os seguintes atributos que a compõem:

  • Autorreflexão

  • Comportamento pró-social (como empatia, compaixão e altruísmo)

  • Regulação emocional

  • Aceitação de perspectivas diversas

  • Determinação

  • Aconselhamento social (como dar conselhos racionais a outros)

  • Espiritualidade

Com base nisso, os cientistas formularam um teste com uma pergunta voltada a cada um desses aspectos, e concluíram que a sabedoria está mais relacionada à saúde e longevidade do que se pensava.

Inteligência é composta por sete atributos diferentes, segundo estudo (Imagem: Fakurian Design/Unsplash)
Inteligência é composta por sete atributos diferentes, segundo estudo (Imagem: Fakurian Design/Unsplash)

Depois de entrevistar 2.093 pessoas de 20 a 82 anos, os pesquisadores notaram que mulheres, pessoas mais velhas e aqueles com níveis mais elevados de bem-estar e interação social tendem a ser mais inteligentes. Por outro lado, a solidão foi fortemente associada a um índice muito mais baixo.

Ainda é cedo para determinar se esses dados realmente interferem na inteligência de uma pessoa. Por isso, as próximas etapas da pesquisa incluem estudos genéticos, biológicos, psicossociais e culturais de populações diversas para avaliar a sabedoria, bem como vários fatores relacionados à saúde mental, física e cognitiva das pessoas ao longo da vida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos